AMETISTA

A cor de 2018!

CORES LEVES PARA UM VERÃO LEVI'S

Novas cores nos nossos jeans favoritos!

COMIDA SAUDÁVEL COM SABOR A BRASIL

Manter a linha com os bons sabores brasileiros!

DIGBI É NOME DE CASA DA COMIDA


Abriu em Setembro do ano passado o primeiro restaurante no Porto de uma das maiores referências na gastronomia nacional: o DIgbi.

Com o selo de qualidade da Casa da Comida (o primeiro restaurante a receber uma estrela Michelin no já longínquo ano de 1983) , este restaurante localizado na Rua da Restauração (em pleno Hotel Torel Avantgard) conserva alguns dos pratos estrela do famoso restaurante lisboeta, mas inova e dá um toque invicto a uma carta que tem algumas surpresas. Os produtos, esses, procuram adaptar-se à localização. Muitos produtos vêm da Mercearia du Chef, o pão da Padaria Formosa, os legumes da Madiguima, em Guimarães, o peixe da Peixaria Barbosa, em Matosinhos.


Mas se este foi o primeiro restaurante da prestigiada Casa da Comida no Porto (e fora de Lisboa, pois é a primeira aventura longe da casa original no Jardim das Amoreiras), outro dos grandes desafios é recuperar um dos sonhos do antigo fundador: uma Casa de Chá, com todos os preceitos do serviço de chá britânico.

DIgbi é um local para fixar e experimentar ... ou não fosse nome de uma Casa da Comida do Porto!



PRIMARK HOME APRESENTA NOVO CONCEITO PARA VERÃO 2018


Na próxima estação das flores, a coleção de casa da muito popular Primark pretende trazer para os interiores a sensação e a liberdade dos exteriores.

Com o primeiro tema da estação - Ecru - surge uma estética simplista baseada no uso de uma paleta de cores monocromática que oferece a qualquer espaço a renovação da primavera. Ao concentrar-se em padrões, tecidos e um design inspirado no folclore étnico, tudo ganha um efeito artesanal. Toques de folhagem ocre e verdes luminosos trazem a muito primaveril sensação de renascimento.



Já para o Verão, com o tema Restore and Nurture, prolonga-se a ideia de um regresso a uma vida mais simples. As texturas naturais do mármore e das cordas acrescentam um elemento de frescura que transformam a casa. As fibras e cores naturais ganham precedência sobre os brilhos fortes e a delicadeza das flores e a neutralidade dos tons provocam uma sensação minimalista de regresso ao essencial.

A casa enquanto refúgio total estará presente em todas as tendências de interiores ao longo do verão 2018, à medida que as pessoas tentam criar uma sensação de serenidade para equilibrar vidas urbanas cada vez mais caóticas.

QUADRO DE MENSAGENS VINTAGE NA ERA DIGITAL


Uma ideia muito interessante esta a de recuperar tecnologias antigas para esta era digital, pois traz de volta boas memórias, mas agora para contextos atuais.

Um destes bons casos de recuperação são estes Vestaboards, que trazem de volta os antigos quadros de placas dos painéis que costumavam anunciar as chegadas e partidas dos aviões nos aeroportos mundiais (e faziam aquele barulho muito característico das placas a rodarem, que nos faziam ansiosamente voltar a cabeça à procura de novidades), para um message board contemporâneo, ligado a apps que todos nós utilizamos.


É uma ideia divertida, com uma lógica vintage, mas uma utilização contemporânea em que vivemos actualmente ... no entanto sem perder aquele sentido de raízes que tanto está na moda nesta era digital!


ANDAR ONDE GAUDI ANDOU


Motivos para viagens de fim de semana procuram-se! Ou talvez não, mas nunca é de mais fazer uma lista de sítios a visitar quando dermos um pulinho aqui ao lado a Barcelona, e por isso, hoje trazemos o renovado primeiro projeto residencial de Antoni Gaudí.



Construída entre 1883 e 1885, e sujeita a várias remodelações por parte de compradores, sempre foi um ponto de visita, até ser encerrada para renovação. Pois que a Casa Museu Vicens, património mundial da UNESCO, está finalmente aberta ao público, após três anos de encerramento.



A obra de renovação esteve nas mãos do estúdio de design espanhol DAW e, como seria de esperar, já não encontraram detalhes do que esta casa era, mas foi apartir de imagens e registos históricos que a tentaram reconstruir à imagem do que Gaudí a imaginou.



Camadas de tinta foram removidas para revelar o equema de cores original de Gaudí em várias salas, as telhas foram recolocadas de forma fiel à técnica de "trencadís" orginal, e os tectos recuperaram a magia do papel maché de antigamente. A Casa Vicens mantém a independência visual que Gaudí tanto queria manter e Barcelona recupera uns dos seus marcos históricos.

Imagens de Pol Viladoms.

IT'S ALL ABOUT HASSELBLAD


São momentos como os da chegada do Homem à lua em 1969 ou capas de grandes álbuns dos Beatles e de David Bowie que se fizeram acompanhar do famoso nome sueco Hasselblad.


A principal fabricante de câmaras e material fotográfico nasceu em 1941 e tem sido uma referência na indústria da fotografia. Agora é novamente notícia com um lançamento que vai fazer sonhar muitos amantes da fotografia.


Referimo-nos à 1XD-50c, a primeira câmara sem espelho, de médio formato, do mundo, que se destaca pelo seu design ergonómico e pela qualidade dos materiais e de imagem.



Em primeira mão no mercado nacional, quem a apresenta é a Wroten, que tem agora o primeiro
exemplar da Hasselblad 1xd-50c exposto e disponível para venda (9.750€) na loja do Colombo e na loja online.

LOVE IS ALL "LOLA WANTS"



Uma marca de lingerie lisboeta para mulheres que sabem o que querem sem complexos, sem medos e acima de tudo, sem necessidade de pedir: elas sabem, querem e conseguem!



Sensualidade sem comprometer o conforto e vice-versa, porque as mulheres querem mais do que uma peça bonita, e mais do que uma peça confortável para o seu dia-a-dia. Todos os dias são momentos especiais, que começam no que vestimos por baixo da roupa, qual fatiota de super heróis.


Peças para o dia-a-dia, intemporais, que favoreçam todo o tipo de mulher, sejam elas lingerie sensual, básicos, lingerie para casamento, roupa de dormir ou de maternidade, porque todas as mulheres, qualquer que seja o mote, querem sentir-se perfeitas, bonitas e acima de tudo confiantes na sua pele.


Tudo o que a Lola quer é amor, o amor próprio em toda e cada mulher que escolhe sentir-se bem consigo mesma! :)

MORE THAN A LUCKY SPOT


Estamos a precisar de recantos novos que nos façam sonhar. Sim, bem sabemos que são muitos os hotéis a surgir mensalmente nas cidades, mas queremos coisas diferentes... Que apelem ao nosso bem-estar, que nos levem para outras paragens, que nos façam viajar, mesmo sem irmos longe.



Em São João do Estoril, mesmo ao pé de todos aqueles que vivem na "loucura lisboeta", abriu um espaço inovador, que promete ser diferete: o Lucky’s Guest House. Mas a diferença está onde? Num campo de treinos de Muay Thai, e outras artes marciais, num mini-hotel com “All Day Food”, e um conceito de hosting único na Europa.



Harmonia e estilo de vida saudável e espiritual são temas que estão em voga nos dias que correm, e neste início de ano estamos certos que fizeram parte das muitas mudanças que os portugueses prometeram a si mesmos. Aqui, estes valores são privilegiados, não tivesse este projeto sido criado por uma apaixonada por desporto, decoração e viagens e um campeão do mundo de artes marciais, Maria Villar e Nuno Neves.



Num espaço que já foi uma casa de verão, com origens que remontam ao século 19, o Lucky's Guest House apresenta agora um estilo dos anos 50. Com 9 quartos, que se dividem em suites, quartos duplos, e bungalows familiares, e a casa inteira recebe até 23 pessoas.



São vários os lounges e recantos onde encontra maior privacidade, e os seus jardins permitem animais de estimação. Com terraços para banhos de sol, jardim com árvores centenárias, jacuzzi ao ar livre, personal trainer, ringue e centro de treino de Muay Thai, o Lucky’s Guest House fica a 10 minutos a pé da praia e é o espaço a visitar em 2018.

AMETISTA, A COR DO ANO


Bem sabemos que o Ultra-Violeta foi "declarado" a cor de 2018, mas a CIN nomeia a Ametista, ou a Amethyst #E723.


Uma cor quente, misteriosa e sofisticada, que segundo a marca tem a harmonia exacta para equilibrar qualquer ambiente.


Numa iniciativa que já é habitual da marca, a Ametista está entre os novos tons do catálogo de tendências de cor 2018, sendo apenas uma das 12 cores que prometem marcar o próximo ano na área da decoração.

Já escolheu o tom para a sua casa e para o seu 2018?

SENSORES DE PROTEÇÃO


E se na semana passada falamos sobre uma inovação tecnológica que lhe permite conhecer a fundo a sua pele, hoje é da inovação da L'Oréal que vamos falar. Um sensor UV que promete ser o novo super herói na prevenção contra o cancro de pele.



Em parceria com o designer Yves Béhar, a L'Oréal lançou o UV Sense, um dispositivo portátil que permite que o seu utilizador tenha informações sobre a sua exposição aos raios UV, faculta informações sobre segurança solar e aconselha sobre as alturas de exposição em que o utilizador se deve retirar do sol e escolher um local à sombra.


Este dispositivo nasce do conceito do já anterior UV Patch, lançado em 2016, combinando agora uma tecnologia de resolução de problemas, servindo para mais do que um simples alerta. Com um tamanho reduzido, sugere-se que o coloque na unha (colando e descolando conforme a sua necessidade).


O facto de estar ligado a uma aplicação, permite ainda que o utilizador consulte os seus registos de exposição, tendo uma maior consciência da sua relação com o sol e protegendo-se contra as doenças resultantes deste mesmo hábito.

UMA INCERTEZA VIVA QUE NASCE NA BIENAL


Serralves volta a surpreender e recebe uma exposição fora do comum: cinco estruturas temporárias expostas nos terrenos da Fundação, que exploram as ansiedades da sociedade e como estas são retratadas através da arte contemporânea. "Incerteza Viva" nasceu a partir da 32ª Bienal de São Paulo, e para a construção desta exposição, 5 ateliers e jovens arquitectos portuenses foram desafiados a construir pavilhões. depA, Diogo Aguiar Studio, Fahr, Fala Atelier e Ottotto, construíram as estruturas que recebem as obras de Gabriel Abrantes, Jeremy Deller/Cecília Bengolea, Priscila Fernandes, Barbara Wagner/Benjamim de Burca e Jonathas de Andrade.

Pavilhão Diogo Aguiar Studio com imagens de Fernando Guerra
O pavilhão de Diogo Aguiar desenvolve-se a partir da criação de dois espaços concêntricos com funções distintas: o espaço intersticial e o espaço central. A espacialidade cilíndrica enfatiza a centralidade da obra a expor, que assume uma importância crucial no desenho do espaço. Esta é reforçada pela anulação de uma entrada principal em prol de uma segunda fachada, exterior, permeável a partir de três pontos que dividem a entrada no pavilhão pela sua periferia, potenciando diferentes acessos e relações com o Jardim de Serralves.

Pavilhão Diogo Aguiar Studio com imagens de Fernando Guerra

Teresa Otto (Ottotto), desenvolveu um misterioso cubo que por fora é monumental, industrial, por dentro macio, abstrato. Os finos cortes desafiam a estrutura do cubo e dão ao pavilhão subtileza apesar das suas dimensões. O revestimento a chapa ondulada envelhecida evoca as cortinas de cinema ou teatro, com a sua ondulação e o seu tom vermelho mas ao mesmo tempo o pavilhão poderia ser confundido com um pequeno armazém desde sempre implantado no jardim. Os elementos naturais como o chão de relva, algumas pedras que servem de bancos e os rasgos que deixam antever pequenos pedaços de céu e terra contrastam com a materialidade quase excessiva da construção e desse contraste surge um espaço soturno que confronta o homem e a natureza.

Pavilhão Ottotto com imagens de Inês D'Orey

O atelier Fala apresenta o "Folly", uma estrutura racional que encerra um volume cúbico. A métrica dos elementos de madeira encontra um desacerto nas proporções dos vãos e no uso das cores. "Folly" (em inglês, "loucura", "disparate"), é um edifício extravagante, frívolo ou irreal, pensado mais como expressão artística do que por razões funcionais.

Pavilhão Fala Atelier com imagens de Ricardo Loureiro

Pavilhão Fala Atelier com imagens de Ricardo Loureiro
A FAHR propõe uma peça ligeira que não interfere com a leitura do jardim, mas destaca-se como um objecto arquitectónico, criando um momento diferente na vivência do espaço. A proposta passa pela exploração de uma forma que estuda a aproximação à obra artística, relacionando o contexto onde se insere com o conteúdo da obra exposta. A luz, o percurso, a curiosidade e a procura pela descoberta são os elementos trabalhados nesta proposta e convivem numa peça que não se sobrepõe à obra de arte mas, pelo contrário, a enaltece.

Pavilhão de FAHR com imagens de José Campos

Pavilhão de FAHR com imagens de José Campos
Last but no least, a DepA apresentou uma proposta que está a apaixonar os visitantes. Referenciando diretamente o design e a paisagem natural de Serralves no seu pavilhão, que fica adjacente a um dos lagos do parque, deram à estrutura uma forma poligonal, que faz eco da série de janelas angulares do museu. O Pavilhão, coberto por um material semelhante ao espelho, reflete a folhagem circundante, criando um mistério, uma beleza e uma paz simplesmente inigualável.

Pavilhão de DepA com imagens de José Campos

Pavilhão de DepA com imagens de José Campos

Pavilhão de DepA com imagens de José Campos

Até 18 de Fevereiro, visite a Fundação Serralves e não perca a oportunidade de passear pela "Incerteza Viva".