Uma Cápsula de Campismo de Luxo

O projeto tem como inspiração o THE NEW MINI COUNTRYMAN

Um Apara-Lápis Inesperado..

Chama-se "Høvel" foi desenhado pelo estúdio Brahman Design e inspira-se em ferramentas tradicionais de madeira

Em Contagem decrescente Para o Inverno

Porquê? Porque estamos ansiosos pela 7ª Temporada da Guerra dos Tronos

Escola Secundária Luís de Freitas Branco Renovada

Missão quase impossível mas largamente superada pelo Atelier de Santos

Amantes da Converse Estejam Atentos

Está prestes a sair uma irresistível coleção que presta tributo à Colette

UNS EM CIMA DOS OUTROS


Pedra sobre pedra, bloco sobre bloco, assim se assumem as novas construções. Habitações que ganham vida e dinâmica com sobreposições de volumes e de estruturas, espaços que ganham alma. Hoje, é um desses projetos que lhe trazemos: os arquitetos OFIS completaram um projeto residencial dentro do centro da cidade de Ljubljana, na Eslovênia, composto por três volumes cúbicos que foram empilhados e integrados a uma casa que já existia no local. O contraste entre antigo e novo é evidente e bem recebido, e a casa original especial, por ter sido projetada pelo arquiteto Emil Navinsek na década de 1930.



Três blocos justapostos uns aos outros, foi assim que a OFIS integrou os volumes rectangulares com a estrutura antiga para criar diferentes interseções entre os espaços antigos e novos. Esta composição de turnos de 90 graus, por sua vez, criou saliências e terraços. Os painéis de madeira de abeto escuro abotoaram o envelope e a estrutura é uma combinação de uma base de cimento, armações de metal e subestruturas de madeira.



O uso da madeira é continuado dentro da extensão, onde o revestimento da parede de madeira se integra às mesas, paredes e armários. O piso térreo é usado como uma área de estar, o primeiro andar atua como os quartos das crianças e quarto de hóspedes, o piso superior apresenta o quarto principal e área de estar e, no coração da casa, uma interseção fica como a ligação do antigo e do novo, onde uma escada é anexada a um muro de cimento vertical principal.



Influenciado pela abordagem de Adolf Loos, onde os interiores formam picos elevados, nichos, roupeiros, pequenas áreas de estar, isso foi aplicado à casa , de modo a que o layout se transforme parcialmente em espaços menores, criando áreas de estar privadas em cada andar.

SOB 10.000 BORBOLETAS E PÓS MÁGICOS


Há um misto de mistério, magia e medieval neste bar que hoje lhe apresentamos. Já pensou que enquanto relaxa e aprecia uma bebida podem estar 10.000 borboletas a flutuar em cima de si? E se a acompanhar estes pequenos seres, pequenos potes de pózinhos mágicos lhe prometessem um mundo mágico? E se em seu redor, ainda sentisse as vibrações do bater de ferro dos homens que ali antes, em tempos distantes, trabalharam naquela velha oficina de ferreiro? Parece-lhe que não estamos a dizer coisa com coisa? Então continue a ler.



"The iron fairies", assim se chama este bar com interiores misteriosos que evocam cenas de um livro de conto de fadas ou do senhor dos anéis. Com três locais: Bangkok, Hong Kong e Tokyo, este espaço subterrâneo é uma reminiscência de uma oficina de ferreiro, que pelas mãos da designer Ashley Sutton e refletindo a materialidade de ferro, madeira e couro e as curiosas decorações em todo o interior eclético, é agora um espaço a visitar, para ver para crer.



Um elemento distintivo do "The Iron Fairies" é o teto envolto com 10.000 borboletas preservadas que estão suspensas na sala principal desta "oficina" repleta de assentos baixos e mesas circulares. As pequenas salas ramificam-se para os "fornos" e "salas de casting", que foram projetados individualmente, oferecendo espaços privados para grupos menores. O elemento de encantamento é destilado em cada detalhe do interior, com o próprio conceito derivado dos tempos em que Sutton trabalhou nas minas de minério de ferro subterrâneo no oeste da Austrália.



A decoração segue uma fantasia do imaginário, onde mineiros tropeçam com espíritos, misturando madeira grosseiramente esculpida, engrenagens oxidadas maciças, tubagens raquíticas e paredes alinhadas com frascos de poeira das fadas. Achou mesmo que estávamos a divagar e a criar nós mesmos uma poção mágica?

LOS WIXARIKA


Com este calor não nos ocorre melhor artigo de design do que um relacionado com o México. Alegria, calor, cor e diversão, tudo o que pode caracterizar este povo faz parte deste trabalho que hoje trazemos ao And This Is Reality.



As peças que hoje apresentamos são da Tropel, uma marca que pretende desafiar e superar as percepções da cultura mexicana tradicional na arte contemporânea. Em colaboração com o talentoso artista wixarika, Maurilio Renteria, a coleção "Los Wixarika" é a encarnação da cultura mexicana em fusão com arte funcional. Esta série de mobiliário assume formas surreais, cores ousadas, sempre com recurso ao humor (tal como já avisávamos no início deste artigo).



  

A "Los Wixarika" é uma expressão das crenças religiosas da comunidade nativa de Sierra Madre Ocidental, uma cadeia montanhosa de 1500 km no México. As aplicações foram guiadas pela iconografia religiosa de Maurilio Renteria, as caixas de joalheria Hikuri foram criadas através da aplicação de lã e pérolas vibrantes em cera e resina, enquanto que as duas caixas de jóias Maxa foram feitas pressionando o fio em placas de cera, revestidas de resina que apresentam braços e pernas semelhantes a pernas com cascos e chifres, representando o deus veado da religião wixarika.




MISCI, A NOVA MARCA PORTUGUESA



Ao virar de cada esquina, um sucesso português por desvendar, ao virar de cada página, é nas mãos dos nossos que encontramos a qualidade e o sonho de um artista nacional. Hoje trazemos-lhe a MISCI, uma marca portuguesa que cria a sinergia perfeita entre o luxo e a tradição. Uma marca que interpreta dois mundos.



Inspiraram-se em “ISABELLA” para a sua primeira coleção primavera/verão, que promete fazer dos tempos mais quentes deste ano, tempos muito felizes. Uma mulher especial que pertence a um mundo diferente, mágico e profundo. Um mundo revelado apenas para quem se aventura a sonhar com ele, onde o mar sussurra um segredo.



A coleção SS17 com design imperfeito e detalhes feitos à mão, dão vida a mulheres fortes, mágicas e inspiradoras. Os detalhes swarovski tal como as pérolas acrescentam o luxo que a MISCI merece.

ACAMPAR LUXUOSAMENTE


Todos nós somos apologistas que acampar é uma boa ideia, pela sua ligação à natureza, por uma questão de simplicidade, de desligar do mundo e das suas imensas necessidades impostas a todos nós no dia a dia... Mas, todos nós adoramos a ideia de conforto, de segurança, de tranquilidade que uma cama, uma casa de banho não partilhada (ou ao ar livre) nos dão. Bem, não se pode ter tudo, ou pode?



A empresa de publicidade internacional Anomaly, em colaboração com Fabian Mazzola do Bitlens Studio, criou uma cápsula de campismo de luxo influenciada pelo THE NEW MINI COUNTRYMAN F60, um projeto auto-didata não encomendado pela MINI. O conceito reflete a filosofia do MINI e apoia-se na sua forma compacta e arredondada. A cápsula possui um espaço de vida completamente funcional, uma cozinha, quarto e casa de banho.



O premiado conceito da Bitlens Studio + Anomaly é um auto-sustentável e revestido de material selado, protegendo o utilizador de intempéries, dando-lhe a capacidade de suportar uma imensidão de climas. Embora compacta, esta cápsula inclui as comodidades necessárias, das quais pode usufruir na sua própria casa.



Um conceito de luxo, bem sabemos, não acessível a todos, mas não deixa de ser um refúgio ideal, de sonho, sobre o qual podemos lançar alguns suspiros e esperar um dia ter a oportunidade de poder experimentar.

Todas as imagens de Bitlens Studio.

DREAMING ABOUT THE HOUSE BY THE TREES


Sonhar... Hoje é dia de sonhos e procurar sítios e soluções para contrariar o calor ou então aprender a aceitá-lo. Ao longo do dia, o calor vai fazer parte dos nossos artigos, e por falar em calor, aqui fala-se de sombra, de frescura, de paz e tranquilidade (tudo coisas simpáticas, só mesmo para começar o dia). Uma casa rodeada de árvores, quem não quer? A firma de arquitetura indiana Modo Design apresenta o seu retiro habitacional "House by the trees" nos arredores de Ahmedabad, na Índia. A empresa foi contratada pela família Gujarati para criar um lugar de retiro no meio dos neem, chikoo e amla existentes, e nós fazíamos as mudanças já hoje!



A principal preocupação deste projeto era trabalhar o layout da casa com as árvores, conseguindo como resultado final um pátio cheio de vegetação, também esta existente nos arredores da residência. Esta casa da Modo Design é um plano de duas baías, onde a baía da frente possui uma varanda de entrada semi aberta, um vestíbulo e um quarto de hóspedes adjacente. Um pátio de corte linear segrega a baía da frente da parte traseira, aumentando a sensação de abertura dos espaços fechados.



Além disso, o compartimento traseiro tem áreas comuns, sala de jantar e de estar, cozinha de um lado e quarto principal do outro lado com um salão semi aberto que separa essas zonas na baía traseira. O vestíbulo semi-aberto e o salão conectam a casa com o pátio e jardim além de fazer da casa um lugar limites visíveis.



A área de ligação entre as duas partes da casa pode ser transformada, usando uma grade deslizante que desconecta a área externa dos espaços internos, tornando-se um lugar seguro e introvertido. Numa casa onde tudo é possível, onde os limites se colocam conforme a disposição dos seus inquilinos, os sonhos e a vegetação são eternos companheiros.

 


Tranquilidade, paz e frescura, foi isso que prometemos no inicio deste artigo, e não falhamos... E agora, que traremos de seguida para manter a frescura?

CONVERSE X COLETTE X CLUB 75 = TRUE LOVE


Só vai será lançada on-line a 23 de Junho, só estará disponível nas lojas a 24 de Junho (e atenção, não são em Portugal), mas já estão a partir corações e a fazer parte da wishlist de muitos amantes da Converse.



A Converse e a Colette juntam forças na celebração do 20º aniversário da icónica marca de Paris. Juntando-se à festa a conhecida marca cultural parisiense, Club 75, também ela a celebrar o seu segundo aniversário e acrescentando uma justaposição entre o estabelecido e o emergente. É nestas lojas, Colette e Club 75 que deverá procurar as suas, caso não queira apostar no on-line claro.



A coleção presta tributo à Colette com uma visão parisiense, trazendo à vida um pack de três sapatilhas – vermelhas, brancas e azuis para combinar com a bandeira francesa – nos modelos One Star e Chuck Taylor 70’s. As sapatilhas vêm com um kit de patches especialmente criados para o aniversário pelo artista So Me.




Incorporando detalhes descontraídos e contrastes coloridos, mantendo a versatilidade de ambas as silhuetas icónicas, é a celebração perfeita para este importante aniversário de uma das maiores instituições de Paris.

Parabéns à Colette, à Club 75 e que venham mais 20 anos!