VIAGEM DE INVERNO 2020 EM DIRETO | GIRO AL NORTE - DIA 2


QUANDO O HOTEL NÃO É BOM ... NÃO NOS ESTRAGA OS PLANOS

De facto, ao chegar já tarde à noite ao hotel Aline em Florença, damo-nos conta de que as fotografias nada tem que ver com o que estava no Booking. Mais ainda, que em vez de quatro camas o quarto só tinha três (sendo uma delas de casal). Se o mood já não era bom, quando descobrimos que o hotel nem pequeno almoço serve ... ficou definitivamente classificado como um hotel a não repetir.

Sim, nem tudo corre às mil maravilhas nas nossas viagens, às vezes, por mais planeamento que façamos, por mais pesquisa que tenhamos, nem tudo corre como o planeado ... e este hotel foi um desses momentos em que saiu bastante ao lado.

Mas o que vale é que estamos em Florença e que a nossa alegria e vontade de passear é muita ... e portanto, nem o péssimo hotel que escolhemos nos desanima. Assim sendo, saímos, procuramos um lugar aberto para tomar o pequeno almoço ... e seguimos com o nosso programa do dia.




A PONTE VECHIA, O PALAZZO PITTI E OS JARDINS BOBOLI

Por causa da demora com a falta de pequeno almoço no hotel e termos de ir à procura de um local ... e por causa deste local servir um menu de pequeno almoço, mas mais lentamente que qualquer hotel, decidimos que o nosso primeiro ponto no programa terá de ser anulado: a Academia de Belas Artes onde está o icónico David de Miguel Ângelo. É com muita pena que tomamos esta decisão, mas só assim conseguiremos cumprir o apertado horário de visitas que temos programado para hoje, nesta monumental e lindíssima cidade. Assim encaminhamo-nos rapidamente para o nosso primeiro destino do dia: a Ponte Vechia.

Esta ponte é um dos símbolos da cidade e com razão, pois a construção que nela está suspensa, a sua cromática, as suas conhecidas ourivesarias e toda a sua mística, fazem dela um verdadeiro monumento difícil de ficar indiferente. Vemos, apreciamos, fotografamos e, claro, atravessamos ... porque o nosso destino da manha de hoje está do outro lado: o Palazzo Pitti e os seus Jardins Boboli.

Como hoje é o primeiro domingo do mês, muitos monumentos são de entrada gratuita ... e é o caso deste. No entanto, tem-se sempre de levantar bilhetes na bilheteira ... ou não estivéssemos em Itália. Assim, apesar de ser cedo ainda, temos de enfrentar logo duas filas (uma para agarrar os bilhetes, pois são gratuitos e não temos de pagar nada, é um mero ritual, e outra para entrar no imenso e imponente Palazzo Pitti.

Infelizmente, porque é dia de entrada gratuita, as salas mais imponentes estão fechadas, mas o tesouro dos Medici, os Jardins Boboli estão abertos. Entao a nossa visita, apesar de não ser completa, é um bom começo deste nosso dia. O palácio tem salas (pelo menos as que estavam abertas) com frescos impressionantes, os jardins têm vistas sobre a cidade incríveis e o passeio matinal por este monumento é algo que nos põe logo de boa disposição.






O DUOMO, O BATISTÉRIO E AS FOCCACIAS DO GHIOTTO

Depois da visita ao Palazzo Pitti e aos seus incríveis jardins românticos, rumamos então até ao maior e mais conhecido monumento de Florença: o Duomo (ou a catedral, como dizemos em Português).

A deslumbrante catedral de Florença é um edifício absolutamente esmagador, quer em escala, que no trabalhado do mármore das suas fachadas. E em conjunto com o grandioso batistério e a gigantesca torre sineira, fazem um conjunto incontornável em qualquer viagem ao norte de Itália. É a visitar estes três edifícios que ficamos até à hora do almoço, deslumbrados com a magia destes edifícios e conquistados com a sua riqueza monumental.

Ora como o dia já ia adiantado e a fome já apertava, seguimos para a nossa pausa para almoço. A nossa escolha foi almoçar uma das muito famosas foccacias fiorentinas. Para tal escolhemos o muito típico I' Girone de Ghiotto. Este pequeno espaço é especializado em foccacias florentinas e tem uma qualidade incrível e uma variedade infindável de combinações ... todas elas absolutamente deliciosas. São tão boas, que decidimos provar cada um uma diferente e assim provar mais sabores e combinações diferentes. Ficámos rendidos a este pequeno segredo do centro de Florença.





A DECEPÇÃO COM AS GALERIAS UFIZZI E A MUDANÇA DE PLANOS

Depois de almoço dirigimos-nos então para o nosso programa da tarde: a visita às Galerias Ufizzi. Mal chegamos apanhamos outra surpresa desagradável: como é o primeiro domingo do mês, também este famoso museu é de entrada gratuita, no entanto, o número de bilhetes é limitado e quando lá chegamos (perto das 15h da tarde) já não há bilhetes disponíveis. Foi um balde de água fria, mas não havia nada a fazer. Assim mudam-se os nossos planos e pomos em marcha um plano B: vamos até à vizinha Piazza della Signoria e vamos visitar o Palazzo Vechio.

Este magnífico edifício medieval é um palácio com salas com frescos renascentistas nos tetos e paredes e uma pequena colecção de mobiliário e pintura muito interessante. As salas de protocolo e os aposentos dos Medicci (pois esta foi a primeira residência dos duques florentinos, antes do Palazzo Pitti) são de uma riqueza e de uma imponência impressionante. Aqui percebe-se a prosperidade e a importância histórica que Florença teve.

Mas já que a visita ao Palazzo Vechio foi menos demorada do previsto para as Galerias Ufizzi, decidimos recuperar a nossa visita da manhã que não fizemos: a Academia de Belas Artes de Florença e o incontornável David de Miguel Ângelo. Este museu fica a pouco mais de 15 minutos a pé da lindíssima Piazza della Signoria (onde estávamos) e portanto é com uma visita a esta academia e ao seu importante espólio de arte que terminamos o dia de visitas. Sim foi com a beleza magnética de David que terminamos o nosso dia ... e assim um dia que teve muitos percalços, tornou-se um dia de visitas muito completo e bastante bom.




JANTAR SUBLIME NUMA FLORENÇA MODERNA

Depois de voltarmos ao hotel e de descansar um pouco, vestimo-nos e vamos até ao restaurante La Ménagère. Com uma decoração hiper moderna, uma gastronomia sofisticada e um serviço muito cool, este restaurante, situado em pleno centro histórico da cidade, mostra-nos uma Florença diferente.

A Florença que este restaurante transmite é contemporânea, recheada de design e com o que de mais avançado se está a fazer em termos de cozinha ... demonstrando que a comida em Itália (e mais especificamente, em Florença) não é apenas uma tradição: é uma forma de cultura e de estar. Digamos que foi um jantar absolutamente perfeito, com sabores sublimes, vinho requintado, e uma conta equilibrada e condizente com o momento perfeito que acabámos de viver!

Gostámos, deliciámos-nos e terminámos este dia atribulado com a melhor nota possível: Florença não são só monumentos incríveis, é uma cidade lindíssima e com um requinte e um charme muito especial!

Agora é dormir, pois amanhã segue-se mais um dia recheado ... mas de volta à estrada e em peregrinação por monumentos e momentos que se antecipam muito, mas mesmo muito especiais!



0 Reality Comments: