ESPECIAL | FIM-DE-SEMANA ALENTEJANO - DIA 2


Depois de no dia de ontem termos passado o dia dedicados a um dos produtos mais tradicionais da bela região do Alentejo (o vinho e a sua maior produtora - a Adega Cooperativa de Borba - e os seus produtos de excelência), hoje rumamos até outras paragens também muito típicas e muito interessantes.

Se o Alentejo é sinónimo de alguma coisa, é de tranquilidade, de bom vinho, de boa comida de bom azeite, de bom artesanato, de planícies agrícolas que nos levam o olhar até ao horizonte e de cidades repelas de história.

Assim o dia de hoje é dedicado aos aspetos que nos faltam: o bom azeite, o bom artesanato e as cidades repletas de história.




Começamos o dia com a cidade monumental do Alentejo: a cidade de Évora.

Sendo uma das cidades mais antigas de Portugal, é também uma das que concentra no seu centro histórico um dos patrimónimos monumentais mais bem conservados e interessantes de todo o país. Tendo sido um dos primeiros locais a receber da UNESCO a classificação de Património Histórico da Humanidade (1986) e justificadamente.

A magia da apertada e labirítica malha, a beleza e a simplicidade dos edifícios, a monumentalidade dos palácios e igrejas, a luz e os seus jogos de côr, todos estes e muitos mais elementos fazem desta visita ao Centro Histórico de Évora um "must do & um must go"! Deixamos um concelho: mesmo antes de almoço ... ou a meio da manhá ... deve-se parar em plena Praça do Giraldo e entrar no Café Arcada e provar uma das pouco conhecidas, mas absolutamente deliciosas, Queijadas de Évora (e estas são definitivamente as melhores).




Depois de uma manhã a andar pelas ruas da cidade museu, recomendamos uma subida até à famosa e muito exclusiva Pousada dos Loios, para se almoçar.

Se há algo que caracteriza o Alentejo são as maravilhosas e muito especiais Pousadas de Portugal que tem (tal como um pouco todo o país ... mas as do Alentejo são algumas das mais conhecidas). Lá dentro dirija-se ao claustro do antigo convento e sente-se numa das mesas, deixando-se arrebatar por uma das melhores cozinhas desta região.

Com respeito pela tradição gastronómica, mas com um toque moderno e sofisticado, comer nas Pousadas de Portugal é garantia de excelência gastronómica, e sempre a preços bastante razoáveis e acessíveis. É uma escolha inteligente e que todos devíamos fazer sempre que possível, pois potenciamos no nosso património cultural e monumental, favorecemos a economia nacional (pois as Pousadas de Portugal são do estado português e concessionadas a um dos maiores grupos hoteleiros portugueses) e fruímos a preços convidativos de algumas das maiores jóias gastronómicas de Portugal.




Depois de um almoço tranquilo e cheio de sabores únicos e arrebatadores (como apenas a cozinha Alentejana consegue fazer), propomor rumaa a Norte ... para ver um dos locais mais icónicos do artesanato alentejano e da sua sobrevivência junto da contemporaneidade: estamos a falar das famosas e muito exclusivas Tapeçarias de Portalegre.

Criadas apenas em 1946, estas tapeçarias nasceram de uma vontade de um grande apreciador de tapeçarias decorativas francesas e belgas, de criar uma tapeçaria cuja qualidade do desenho e das cores fosse ainda mais fiel à obra de arte original. Assim começou um vasto e longo e meticuloso trabalho de pesquisa e investigação que levou ao surgimento destas tapeçarias já tão enraízadas na nossa cultura e na herança Alentejana.

A visita a esta Fábrica e ao seu respetivo Museu é talvez a maior prova de que no Alentejo, para além de história e tradição, existe contemporaneidade e futuro. Mais do que numa vertente económica, as tapeçarias de portalegre fecham este nossos fim-de-semana alentejano com uma certeza: o Alentejo é uma região das mais fascinantes e ricas de Portugal ... e que pela sua vastidão e pela sua riqueza, natural, cultural e popular, se torna um verdadeiro destino de sonho ... mesmo aqui à nossa porta, para podermos aproveitar!

Quando acaba a visita ao Museu das Tapeçarias de Portalegre já é tarde ... mas ainda há uma última opção: ou se janta em pleno Alentejo ou se volta a casa.


Caso ainda haja vontade e tempo, voltamos a recomendar uma das mais míticas pousadas para Jantar (a Pousada da Flor da Rosa, no crato, a apenas 20 nminutos de carro é um dos locais mais mágicos de todo o país) ... caso não ... pois é rumar a norte ou a sul ... e apanhar a auto-estrada mais conveniente ... sem pressas ... porque o nível de relaxamento com que se está depois deste pausado e calmo Fim-de-Semana Alentejano é grande ... e essencial para enfrentar mais uma semana de trabalho.

Amanhã, como sempre voltaremos com muitas mais sugestões para que o vosso (e também o nosso) dia-a-dia seja bem melhor!

0 Reality Comments: