O NOVO EXPRESSO DO ORIENTE | DIRECTO - DIA 04


10:00 - O Dia em que Saímos da Grande Cidade

Sendo este o segundo dia em Jacarta, e tendo ontem tido um dia intenso em que conhecemos o melhor da Jacarta popular e da Jacarta cosmopolita e trendy, hoje vamos sair da cidade e visitar um dos locais mais famosos dos arredores dest imensa metrópole: Bogor.

Por isso vamos sair agora do hotel e dirigir-nos à estação de combóios para apanhar um até esta pequena cidade e visitar os seus famosos monumentos e jardins.

Será uma aventura já sem o acompanhamento do incansável e muito simpático Jaka (pois hoje é dia de semana e ele tem de trabalhar) ... ou seja estaremos sem rede.

Mais logo contaremos todos os detalhes desta nossa primeira aventura sozinhos por terras do Oriente!

Para já ... vaomos para as ruas de Jacarta em direcção ao combóio para Bogor ... até mais logo!


11:30: A Estação de Combóios

A primeira etapa de hoje foi a estação de combóios, para apanharmos o combóio inter urbano que nos levará ao nosso destino de hoje: a pequena cidade de Bogor.

Assim rumamos num carro do hotel que nos deixa à porta da estação e começamos com a primeira experiência de uma Jacarta popular sem a ajuda do nosso amigo Jaka (que hoje trabalha e como tal não nos acompanha na nossa jornada de hoje).

A simpatia e disponibilidade do funcionário da bilheteira da estação, com a ajuda de alguma linguagem gestual e de uma caneta e de um papel faz com que a compra dos bilhetes e a informação de qual a plataforma que devemos estar seja uma tarefa conseguida.

Subimos e esperamos cerca de 45 minutos pelo próximo combóio (pois há um a cada hora) e enquanto isso lemos as últimas informações sobre esta pequena cidade muito próxima a Jacarta.


12:30 A Viagem de Combóio

Este é um combóio suburbano e como tal vai todo o caminho cheio de pessoas comuns que se deslocam para os seus trabalhos ou para as suas terras.

Em toda a viagem vislumbrámos apenas mais três turistas ... sendo os restantes passageiros todos habitantes de Jacarta. Aqui nesta viagem somos olhados com curiosidade, muitos sorriem e outros acenam. As crianças olham para nós como se algo de raro fossemos ... e, por estas bandas, somos!

Já fora do combóio a paisagem vai evoluindo desde um centro de Jacarta (que ontem visitámos) até subúrbios de blocos de apartamentos, para quilómetros e quilómetros de bairros de lata onde uma imensidão de uma população vive e faz fervilhar de actividade toda uma cintura urbana que envolve a gande capital.

Depois segue-se então uma paisagem mais rural, com campos cultivados e algumas casas espalhadas de forma desordenada por uma paisagem de um verde luxuriante e absolutamente tropical. Campos de bananeiras, mangais e muitas outras culturas conduzem-nos então até Bogor, num combóio que vai tão cheio que nem dá para mais uma pessoa.


13:45 A Chegada a Bogor

Depois de uma viagem de 1h 30m feita em pé e bastante apertados chegamos então à estação terminal de Bogor e, se a estação de Jacarta, sendo uma grande estação central, não espanta pois espera-se movimento ... chega-se a Bogor e o número de pessoas que encontramos é alucinantemente grande.

Por todo o lado há pessoas e a saída da estação é digna de qualquer concerto de estádio na sua zona próxima do palco. Mas sempre com um sorriso nos lábios para nós.

Somos diferentes de facto, não conseguimos disfarçar, não só pela fisionomia, mas pela forma pouco natural como nos deslocamos no meio de um verdadeiro caos organizado de pessoas que andam pelas plataformas, pelas linhas e pelos cais todos na mesma direcção - A Saída!


14:00 A Cidade de Bogor

Para quem lê os guias turísticos deixamos um aviso: não se espere uma Sintra de Jacarta.

A pouco mais de 1h 30m de combóio da grande metrópole está uma cidade de uma personalidade fervilhantemente asiática. As ruas estão inundadas por todos os tipos de veículos motorizados que se possam imaginar, os passeios têm uma babel de vendedores que expõem desde os vegetais mais exóticos, a relógios de grandes marcas falsos e uma multidão de pessoas, motas e táxis colectivos inundam todo o ambiente urbano.

É maravilhados com este contexto de absoluta Babel harmónica e exótica que decidimos não tomar um Táxi e percorrer o caminho a pé desde a estação de combóios até aos famosos Jardim Botânico de Bogor e ao Palácio Real que está no seu centro.


16:30 Kebun Raya - O Jardim Botânico de Bogor

Depois de uma hora e meia de caminho lá chegamos ao famoso Jardim Botânico de Bogor.

A extensão destes é imensa e porque a hora vai adiantada decidimos rumar ao lado esquerdo e ir visitar uma das mais famosas atracções deste Jardim Botânico que é o grande lago com os Nenufares Gigantes.

Depois de algum caminho no meio de uma vegetação tropical absolutamente hipnotizante, e depois de atravessar um rio por uma ponte suspensa (digna de um filme de Indiana Jones) chegamos ao grande lago.

Apesar dos nenufares não estarem em período de dar flor, estes são verdadeiramente impressionantes, pois as suas folhas flutuantes chegam a atingir cerca de dois metros de diâmetro.

É verdadeiramente uma visão que vale a pena!


17:00 O Almoço em Ambiente Colonial

Mesmo acima do Lago dos Nenufares está um local a não perder: o Café Daunan.

Este edifício é uma pequena casa de madeira que tem umas varandas com esplanadas sobre o Jardim Botânico e o Lago dos Nenufares que são verdadeiramente espectaculares.

Aqui pode-se degustar alguma da famosa comida de Bogor, sem as doses de picante habituais ... e foi o que fizemos.

Com esta refeição tardia, com o calor de mais de 35º que fazia e os mais de 80% de humidade o tempo areceu-nos que parou! Não só estavamos num edifício absolutamente colonial de estilo tropical, como ainda por cima o silêncio e o ambiente que se vivia dentro do café era verdadeiramente relaxante.


18:30 O Palácio Presidencial

Depois de uma longa estadia na esplanada do Café Daunan, lá conseguimos arrastar-nos para fora dele e prosseguir o nosso caminho até à próxima paragem: o Palácio Presidencial de Bogor.

Este edifício de arquitectura colonial é um dos seis palácios presidenciais da Indonésia e tem visitas guiadas (apenas por marcação prévia).

Mais impressionante do que a sua arquitectura é o facto de existir uma comunidade grande de veados nos seus jardins privados. É verdadeiramente um momento de diversão que não se deve perder nesta visita!

19:30 De Volta a Jacarta

Depois de dar mais uma volta nos Jardins botânicos decidimos rumar de novo (a pé) até à estação de combóios de Bogos (que continuava fervilhante de vida) e apanhámos de novo o combóio até Jacarta.

A viagem foi mais tranquila, estando o combóio bastante mais vazio ... sendo no entanto impossível de encontrar um lugar sentado durante mais de uma hora de viagem.

Foi aqui que nos demos conta do quão cansativo foi o dia ... no entanto ainda nos faltava uma última etapa à chegada a Jacarta.


21:00 Plaza Indonesia

Assim que chegámos à grande metrópole, saímos na estação central da cidade e apanhámos um táxi com destino à nossa última etapa em Jacarta: o Plaza Indonesia.

Este é o principal centro comercial da cidade, onde todas as grandes marcas de luxo internacionais se concentram. Como em todos os países asiáticos, a cultura dos centros comerciais é gigante, pelo que não se pode nem deve ignorar numa visita a Jacarta.

No entanto neste centro comercial de absoluto luxo existe um aspecto relactivamente distinto: a coexistência lado a lado de marcas tão diversas como a imprescindível Louis Vuitton, a muito trendy Cèline ou a muito popular Zara (que aqui é uma marca já com um status bastante elevado).

Esta mistura para nós é algo estranho, mas que neste contexto faz sentido. Decidimos jantar neste centro num dos muitos restaurantes que aqui havia e cedo rumarmos até ao hotel para fazer as malas, pois amanhã a partida rumo ao nosso próximo destino é de manhã cedo.

Assim amanhã deixamos a grande metrópole e vamos fazer uma viagem até um contexto completamente diferente: a Selva de Sumatra!

Fica prometido: amanhã O Novo Expresso do Oriente volta com muitas mais aventuras e experiências únicas!

0 Reality Comments: