VIAGEM DE VERÃO EM DIRETO 2015 | RUMOS DO SUL - DIA 4


10.30 UM ACORDAR CINZENTO

O inevitalvel aconteceu: sendo por aqui altura de pico do inverno, a cidade acordou cinzenta e chuvosa.

Já o esperávamos para todos os dias e sendo que nos dois primeiros dias apenas apanhámos umas poucas horas de chuva, hoje o dia decidiu ser mesmo invernoso. Foi com este mood que acordámos e foi com este mood que saímso de casa e fomos tomar o pequeno almoço ao nosso lugar do costume, aqui no bairro de San Telmo e seguimos para o metro.

Aqui vamos nós para o último dia em Buenos Aires.


11.30 O BAIRRO DE RECOLETA

Sendo um dos bairros mais sofisticados e cosmopolitas da cidade de Buenos Aires, decidimos, neste dia dedicada a uma cidade capital cosmopolita, sofisticada e muito internacional, começar o dia por um passeio (húmido, diga-se) pelo bairro de Recoleta.

Sendo um bairro central, de avenidas larcas e ruas também elas largas, é aqui que se concentra o coração dos escritórios e do comércio mais mundano da cidade. O multidão de pessoas nas ruas, o frenético movimento de carros que circulam pelas avenidas e o buzz que se sente entre os comércios e os altos edifícios de escritórios, fazem deste um bairro muito especial dentro desta cidade.

Se há local cosmopolita e moderno em Buenos Aires ... ele é o bairro de Recoleta.


13.00 O CEMITÉRIO DOS FAMOSOS

Depois de um passeio algo alargado pelo bairro chegamos então à principal atração turística co mesmo: o Cemitério de Recoleta.

Este é um cemitério dos mais antigos da cidade, mas também onde todos os famosos desta capital encontram a "sua última morada". É assim (à chuva e num cenário cinzento) que vamos visitar um pouco da memória histórica e cultural da Argentina, que por entre campas e jazigos, se comemora com uma arquitetura mortuária verdadeiramente digna de nota.

Outro dos monumentos dignos de nota que fazem parte deste complexo do cemitério é a igureja de Nossa Senhora do Pilar. Este edifício, original do século XVII, é uma das jóias arquitetónicas e religiosas mais antigas e interessantes da cidade. Construído pelos franciscanos, o contraste da depurada e minimal arquitetura, com o ouro e o fausto dos altares barrocos, fazem desta uma visita obrigatória desta cidade.

Cemitérios à parte, este é um local para um passeio calmo e sereno, onde, neste caso, o cinzento do dia e a chuva que cai incessantemente, ajudaram a que esta fosse uma visita bastante forte.


14.30 CENTRO CULTURAL DE RECOLETA

Mesmo ao lado deste mesmo cemitério e junto à igreja de Nossa Senhora do Pilar, está o muito alternativo Centro Cultural de Rcoleta.

Aqui voltamos a entrar no registo de uma Buenos Aires Internacional e sofisticada. Sendo um edifício que data também ele do século XVII, actualmente está ocupado com uma espécie de "Lx Factory" da cultura. A informalidade com que se misturam dentro, escritórios de associações culturais, com pequenos cafés e salas de exposições é verdadeiramente marcante da personalidade deste local.

Qualidade, originalidade e personalidade são as três características que mais rapidamente descrevem este local que funde o clássico com oo ultra contemporâneo, conseguindo assim um resultado verdadeiramente único e avassalador ... como esta imagem de uma instalação de "algodão doce" numa das salas do convento do século XII o comprova.

Mais uma visita obrigatória que nos deixou rendidos.


16.00 O SOHO ARGENTINO

Finda a visita expositiva, apanhámos novamente um taxi (sendo que os taxis aqui são baratos e o metro escasso, e portanto muito disperso pela cidade, a alternativa de mobilidade é óbvia) e rumámos ao nosso destino de almoço tardio: o Viejo Palermo.

Conhecido como o Soho de Buenos Aires, este bairro ainda muito característico da cidade, está desde há uns anos a tornar-se local de moda para as marcas mais alternativas e de streetwear abrirem as suas lojas mais espetaculares e sofisticadas.

Assim vaguear por estas ruas é conviver com as galerias e lojas de design, marcas de roupa internacionais e locais com uma sofisticação dignos de qualquer capital mundial.


16.30 UM ALMOÇO MUSICAL

É neste cenário urbano que decidimos comer. Assim dirigimo-nos a um dos locais mais famosos de Palermo e entramos para o seu mítico café de Jazz: o Miles Discos.

O cruzamento dos antigos móveis de madeira, com o papel de parede de influência oriental, com os sons do Jazz americano e a comida argentina de fusão, fazem deste um dos locais mais sofisticados que conhecemos até agora em Buenos Aires.

Ao som do melhor do Jazz mundial picamos então uns queijos e uns salpicões (muito típicos da Argentina) e nos deliciamos com umas empanadas, elas também bastante alternativas às tradicionais ... tudo num contexto de uma das lojas de discos vintage mais interessantes e bonitas em que estivemos na vida.


20.00 A IDA À ÓPERA

Depois de demorar horas em táxis de Palermo até casa, depois de nos vestirmos a correr e depois de voltarmos a entrar rapidamente num outo taxi (palmas para as três senhoras que se produziram verdadeiramente em tempo record) chegamos ao nosso destino apoteótico do dia e da nossa estadia na Capital Argentina: o Teatro Colón.

Este antigo teatro de ópera, marcou definitivamente a nossa visita à cidade. Com um mágico concerto do pianista argentino Sergio Tiempo, acompanhado da Orquestra Sinfónica de Buenos Aires, este foi um momento sublime de requinte, sofisticação e excelência musical.

É neste maravilhoso cenário, de um dos teatros de ópera mais míticos e mais espectaculares do mundo, com a sua enorme sala neo barroca e uma música clássica irrepreensível (Jean Sibelius: Suite “Karelia”, Serguei Rachmaninov: Rapsodia sobre um tema de Paganini e Carl Nielsen: Sinfonía No. 4, Op. 29, “Lo inextinguible”) que chegamos ao ponto alto desta visita de hoje a uma Buenos Aires Sofisticada.

Mas a nossa noite ainda ão acaba por aqui ...


22.30 A NOVA COZINHA ARGENTINA

Saídos de um dos melhores concertos dos últimos tempos, voltámos a meternos num táxi (pois depois das produções das senhoras e dos respetivos saltos altos, não havia outra hipótese) e dirigimo-nos ao muito exclusivo e muito requintado El Baqueano.

Situado em pleno coração do bairro de San Telmo está este templo da nova cozinha contemporânea argentina. Com uma técnica absolutamente recolucionária, uma total desconstrução dos sabores tradicionais, e uma total fusão de conceitos entre a melhor cozinha tradicional argentina e a mais incrível técnia gastronómica internacional.

Assim rematamos, no mesmo lugar onde começámos a nossa visita, com um toque de sofisticação gastronómica de sabores e magia cultural e artística.

0 Reality Comments: