VIAGEM DE VERÃO 2018 EM DIRETO | VOLTA AO MUNDO - DIA 2


10:30 O ACORDAR AGITADO

Devido aos acontecimentos de ontem, nomeadamente a perda de um passaporte, a nossa manhã começou mais cedo para conseguirmos tratar deste problema.

O problema de perder um passaporte com os timings apertados desta viagem é que não há tempo para esperar por um novo passaporte, mas mesmo assim decidimos que seria importante contactar as autoridades portuguesas em Atenas. Mas porque não valia a pena irmos todos até ao consulado português, decidimos que outros iriam cumprir o programa.

Assim e porque o assunto assim o exigia, dividimo-nos em dois grupos e assim se passou uma parte do dia. Enquanto que uns foram para o consulado português tentar conseguir um passaporte, junto do consulado português em Atenas, outros sairam e subiram a pé até ao ex libris desta cidade e deste país: as Ruínas da Acropolis.




12:30 A ACROPOLIS

O grande rochedo que domina todo o centro histórico da capital grega é um impressionante macisso rochoso de mármore branco, onde no seu topo se situa a famosa Acropolis.

Depois de uma meia hora ao sol (ou à sombra de oliveiras) para comprar os bilhetes de acesso, começamos a nossa ascenção a este impressionante monumento. Este percurso ascencional é um percurso mágico, que nos conduz aos templos de entrada, à escadaria de entrada, atravessamos o pórtico do antigo complexo dos templos e termina na apoteótica Acropolis.

É uma visão única e uma experiência que, com o calor de 35 graus à sombra e sem sombra à vista, e toda a reflexão de luz que a pedra branca dos templos e do chão fazem, se torna ainda mais intensa. Mais do que ver as vistas da cidade que nos rodeiam, todas as atenções estão concentradas na Acropolis e merecidamente!


14:30 A DEMOCRACIA EM FUNCIONAMENTO

Estamos nós a sair da Acropolis e já a começar a descer em direção ao respetivo museu, quando recebemos um telefonema do grupo que seguiu para o consulado.

E como os planos são feitos para serem mudados (quando necessário), cancelamos esta visita e vamos até um café nas imediações para saber das novidades.

A situação tornou-se mais séria do que se poderia pensar, pois os serviços consulares não só não conseguiram encontrar, junto das entidades policiais do aeroporto o passaporte perdido, como ainda por cima não conseguiram resolver a situação, porque a Casa da Moeda em Portugal continua de greve e os serviços de emissão de passaportes nos consulados portugueses não faz parte dos serviços mínimos declarados para esta greve, pelo que a emissão de um novo passaporte em Atenas (que normalmente demoraria cerca de 24h, como em portugal) está a demorar, com taxa de urgência cerca de 5 dias.

Assim, para se resolver a questão, e depois de se ouvir os argumentos de todos os presentes, optou-se por o membro do grupo em foco (o que perdeu o passaporte) ir até Lisboa ainda hoje, pedir um novo passaporte de urgência amanhã logo de manhã no aeroporto, e partir ainda amanhã no primeiro voo possível em direção a Amman, chegando assim ainda a tempo de apanhar o voo para o destino seguinte.

Depois de acordada a solução, passámos todos à acção e contactámos a agência que nos tem dado suporte nesta viagem (a wide Travel) e fizemos as reservas todas, confirmando, em paralelo, a possibilidade e viabilidade desta solução com os serviços do SEF no aeroporto de Lisboa.

Se nós viemos a Atenas para celebrar um dos ideais que consideramos fundamentais no mundo atual e do futuro - a democracia - este problema do passaporte foi decidido assim mesmo - com a contribuição de todos e com todos a ajudarem ... democraticamente decidindo a resolução deste problema que nos afetava a todos (pois aqui nestas viagens somos um por todos e todos por um)!

Foram umas horas agitadas estas, mas com democracia e esforço coletivo para atingir um fim comum, conseguimos um excelente resultado final ... Sem sabermos assim comemorámos melhor o ideal da Democracia do que estávamos a programar ... e fizemo-lo em Atenas: comemoração do ideal de Democracia - Check!




16:00 O MUSEU DE ARQUEOLOGIA

Quem vem a Atenas, muitas vezes não vai visitar os museus atenienses, e quando o faz visita o da Acropolis e o Museu Nacional e não uma das pérolas da capital grega: o Museu de Arqueologia.

Assim, depois da crise do Passporte resolvida, e uma vez que esta é uma cidade sem Uber, apanhámos dois táxis (que têm um preço tabelado para deslocações de Turistas e independentemente do que marque o taxímetro acabamos por pagar sempre 5 euros) e, passando pela famosa praça Sintagma (onde se situa o parlamento nacional e onde aconteceram as grandes manifestações anti troika de Atenas), rumamos ao NAMuseum.

Este museu tem na sua coleção algumas das obras da época de ouro da Antiguidade Clássica, que só conhecemos dos livros. De óas a cerâmica, de estátuas a instrumentos de bronze, de arte funerária a armas, o nosso imaginário dos vários períodos da grécia antiga estão aqui exaustivamente representados, sendo este um museu de passagem obrigatória, numa verdadeira visita ateniense.

É aqui que termina a visita a Atenas de um de nós, que tem de ir para o aeroporto mais cedo para ir para Lisboa ... Mas os outros foram até ao hotel e prosseguiram a sua visita.






18:00 O BAIRRO DE PLAKA

Enquanto que um dos elementos do grupo rumava ao aeroporto em direção a Lisboa, os restantes rumámos ao histórico bairro de Plaka e explorámos as várias ruas pitorescas e históricas deste bairro.

Neste emaranhado de casas típicas e muito gregas, encontram-se recantos, escadinhas e autênticas gemas da cidade. Um dos nossos destaques vai para a loja de artigos de Design e Souvenirs modernos Forget Me, que demmonstra que fazer compras de objetos que nos façam lembrar uma viagem não tem de ser nem redutor a artigos foleiros, pode ser sim objetos com bom gosto, design moderno e que, ainda assim, identificam a Grécia no que ela tem de melhor.

Aqui passeamos até ao Jantar, onde elegemos o moderno e simpático Spollati.

Este restaurante apresenta uma cozinha grega bem moderna, reinventando clássicos e aapresentando uma fusão de sabores gregos, com cozinhas do mundo. Um dos destaques deste menú de jantar foi a Salada Não Grega, e que cruzava a famosa salada grega (tomate, pepino, queijo feta e azeitonas) transformando o queijo em burrata italiana e as azeitonas em abacate. Absolutamente divinal!

Foi o ponto final neste dia cheio de emoções e atrações, que certamente não vamos esquecer ... mas há que continuar esta Volta ao Mundo ... e por isso recolhemos as malas, seguimos para o aeroporto (em dois táxis) e embarcamos para o próximo destino ... onde aterramos amanhã, depois de uma noite a bordo ... por isso ... até lá!

0 Reality Comments: