VIAGEM DE VERÃO EM DIRETO 2015 | RUMOS DO SUL - DIA 17


05.00 ACORDAR ANTES DO DESPERTAR DO PARAÍSO

Se todos os despertares aqui nos Jankok Lodges foram maravihosos, este custou um pouco. Não só por causa da noite cerrada que ainda nos cobria, mas porque na noite anterior a conversa fluiu até tarde.

Assim ainda ensonados acordámos e arranjámos o nosso pequeno almoço e fizemo-nos à estrada ...

O percurso que tínhamos pela frente é longo e moroso ... porque, conforme nos informaram na conversa de ontem à noite, entre as 06.00 e as 07.00 da manhã é hora de ponta em Curaçao.


07.00 O BARCO DA SEREIA

Eram exactamente 35 minutos depois do sol nascer quando estávamos a zarpar do Cais dos Pescadores de Jan Thiel, na escursão da Mermaid Trips à ilha deserta mais famosa do Caribe: a ilha Klein.

Esta ilha de 1,7 km2 situa-se a sudeste da lha de Curaçao e tem no azul das suas águas a razão do seu nome. Sendo uma ilha deserta actualmente, esta já foi ocupada nos tempos das carreiras da Companhia das Índias Holandesas, servindo de ilha de quarentena de Curaçao para escravos e marinheiros doentes.

Mas depois de embrarcar ... duas horas de navegação depois ... chegamos lá ...


09.00 A ILHA DESERTA

A ilha Klein é tudo o que se possa imaginar de uma ilha deserta.

Tendo aunda algumas ruínas de edifícios anteriores, é a sua falta de vegetação luxuriante, as suas areias imaculadas e as suas águas de azul profundo que nos captam a atenção.

Nenhum dos barcos de escursão pode chegar-se à ilha, por causa dos seus corais, peixes coloridos e tartarugas e lagartos ... mas transferindo-nos par pequenos botes de borracha, desembarcamos no que é o local paradigmático que conhecemos em todo o Caríbe.


14.30 EXPLORANDO A ILHA

Depois de uma manhã relaxante à sombra de umas palhotas informais construídas nas praias e depois de um almoço de grelhados servido em plena areia pela organização das Mermaid Trips (muito bem organizado e muito saboroso ... temos de dizer ... pelo que recomendamos), decidimos ir explorar a ilha num passeio pela mesma.

No meio de lagartos (os mais presentes habitantes da ilha), caranguejos e outros animais totalmente selvagens, atravessamos a ilha em direção à única construção ainda visível (se bem que em ruína) da ilha: o seu antigo farol. Belo no seu estado degradado, a dilética que este estabelece com a imensidão de território à sua volta, o mar azul klein que nunca perdemos de vista e o silêncio apenas interrompido pelo som de algumas gaivotas ou pelicanos, torna-o num símbolo magnético, numa imagem icónica, e este passeio, num momento muito especial.

É um passeio depois de almoço que nos isola, nos faz reflectir e nos permite um encontro com a natureza no seu estado mais puro e simples.


17.30 O ÚLTIMO SUNSET NO MAR DAS CARAÍBAS

Eram 15.30 quando abandonámos à sua solidão a Ilha Klein e voltámos à Ilha de Coraçao. Assim que chegámos novamente a terra, pegámos no nosso carro e fomos para o nosso ponto final nesta ilha: o Papagayo Beach Club.

Localizado em plena praia de Jan Thiel, este é um dos mais icónicos e mais espetaculares Beach Clubs da ilha. Sendo um local único é bastante procurado ... mas entre as 17.00h e as 18.00h é fácil arranja uma mesa ... e foi o que fizemos.

Aqui vimos um pôr do sol deslumbrante, num ambiente sofisticado e cuidado, com um serviço hexímio e uma música de fundo chill out retro perfeita. Foi o nosso momento final de visita à Ilha de Curaçao que assinala oficialmente o final destes nossos Rumos do Sul.

Mas, como sempre, temos um destino final surpresa, que funciona como um encore desta viagem mítica e memorável ... por isso amanhã partiremos rumo ao nosso destino final destes Rumos do Sul, de onde regressaremos ao nosso ponto de partida - Lisboa. Não perca, que nós também não vamos perder ... o nosso avião com destino a ... amanhã saberão!

0 Reality Comments: