VIAGEM DE VERÃO 2018 EM DIRETO | VOLTA AO MUNDO - DIA 13


10:00 DESPERTAR NO DOWNTOWN

Foi uma boite tranquila e bem dormida a que hoje tivemos no Freehand Los Angeles.

E acordar num espaçoso e muito cool quarto, com a luz do dia a entrar pelas inermes janelas, coada pelos estores de ripas de madeira, e com uma vista para as torres de Downtown Los Angeles, é um acordar que recomendamos.

Melhor ainda é o hotel ter uma cafetaria onde se pode comer um pequeno almoço feito na hora, e simpaticamente servido.

Assim despertámos nós hoje no centro de Los Angeles.




12:00 SANTA MÓNICA

Depois de fazer o check outo do Hotel (pois hoje iremos já dormir a outro destino da nossa Volta ao Mundo), rumamos à icónica e mítica praia de Santa Mónica.

Esta zona de Los Angees é a praia onde muitos filmes foram rodados, e nomeadamente a série Bay Watch, mas a realidade não tem muito a ver com a fantasia. A praia é uma praia grande, com um oceano pacífico em frente de um azul escuro profundo, mas que está totalmente explorada pelo turismo. Assim, entre auto estrada (que se para a praia da cidade em si), parques de estacionamento, e um areal cheio de lixo, o cenário só não desaponta totalmente, porque um cenário junto ao mar tem sempre uma beleza especial.

Uma curiosidade desta visita é que o bairro de Santa Mónica, junto à praia tem um excelente ambiente. Com bastantes restaurantes de muito bom aspeto, boas lojas, uma arquitetura moderna de bom gosto e várias obras de arte no espaço público, Esta zona da cidade vale uma visita sim ... mas, contrariamente ao que se possa pensar, mais pela zona urbana do que pela praia.

Finalizamos a nossa passagem por Santa Mónica com uma ida ao famoso Pier, onde, curiosamente acaba a estrada mais mítica de toda a américa: a Route 66. Este é um espaço totalmente dedicado à exploração do turismo, quase que destruindo novamente a ideia edílica que os filmes nos criaram.






15:00 O PAUL GETTY MUSEUM

Bem perto de Santa Mónica, mas já na zona das colinas, está o nosso destino seguinte: o Paul Getty Museum.

Podemos afirmar sem qualque reserva que este é um dos museus mais bonitos e espetaculares da América e do Mundo. A arquitetura de Richard Meyer, a incrível qualidade das exposições temporárias produzidas por este museu (nós apanhámos três, mas apenas vimos duas - uma de Fotografia de Moda e outra de Arte Egípcia pós ocupação romana) e a excelente coleção de arte que tem (que percorre destde as artes decorativas à antiguidade clássica, passando pelas jóias e arte sacra, e acabando na pintura antiga, moderna e contemporânea), bem como uma impressionante vista sobre Los Angeles, fazem deste um local espetacular.

Aqui decidimos ficar pouco tempo para o que havia para ver, e para o que este museu merecia, mas todo o tempo aqui passado foi bem aproveitado, porque este espaço cultural, quer pelo edifício, quer pelos jardins, quer pelas vistas, quer pela arte lá exposta, é um luxo de qualquer perspetiva que se queira ver.

Tivemos pena de não coneguir ficar mais tempo aqui, mas outros destinos se impunham ... e assim pegámos no carro e voltámos à autoestrada!




16:30 BEVERLY HILLS E RODEO DRIVE

Depois do Luxo que foi a visita ao Paul Getty Museum, continuámos em versão de luxo e fomos visitar a exclusiva e requintada zona de beverly Hills.

Se a zona urbana de Santa Mónica era boa, esta área da cidade exala dinheiro e luxo. Grandes condomínios de apartamentos, casas imensas e uma zona central que tem no seu coração o mais famoso centro comercial ao ar livre de Los Angeles: Rodeo Drive.

Esta icónica rua, corresponde totalmente à sua fama de ser o centro de todas as marcas de luxo do mundo. Mas o impressionante é que cada loja é um edifício próprio, e portanto desde a inquestionável Chanel, até à muito americana Vera Wang, passando pela eterna Van Cleef & Arpels, ou pela muito pop DSquared, todas marcam presença com os seus edifícios próprios. Assim um passeio na icónica Rodeo Drive é um passeio pelas melhores marcas de moda do mundo, numa rua com música ambiente, posta por um DJ e no meio de passeios com instalações artísticas e vasos de flores que não deixam qualquer dúvida que estamos numa das mais luxuosas zonas do mundo!

Nos filmes Beverly Hills e Rodeo Drive são sinónimo do melhor de Los Angeles ... e na realidade, também!



17:30 HOLLYWOOD E O WALK OF FAME

Com as horas a passarem, decidimos sair de Beverly Hills e ROdeo Drive e ir até outro local obrigatório numa visita a Los Angeles: Hollywood.

Esta cidade é conhecida pela sua indústria cinematográfica, e esta tem em Hollywood o seu centro. Assim foi para o conhecido e incontronável Chinese Theatre e Dolby Theatre (conhecido pela icónica entrega dos Oscars) que nos dirigimos, pois este edifício é o coração de Hollywood Boulevard.

Aqui o ambiente exclusivo e fascinante de Beverly Hills ficou a fazer parte do passado e chegámos ao mundo dos imitadores de todas as personagens que alguma vez foram celebrizadas por algum ator ou algum filme (vimos desde o clássico Freddy Krueger ao mais recente Jack Sparrow), dos souvenirs para turistas made in india e made in china, e dos milhares de turistas e carros de visitas guiadas sem tejadilho que debitam onde está cada estrela de cada artista conhecido.

Sim porque também é aqui neste passeio que estão as famosas estrelas do Passeio da Fama de Hollywood. Assim é diversão de todos lerem todos os nomes que estão de abos os lados de Hollywood Boulevard e tirar fotografias com alguns dos nomes mais conhecidos. E não se pense que é difícil encontrar nomes que reconhecemos, pois desde Jack Nicholson até à mais recente Jodie Foster, passando pelo polémico Bill Crosby ou pela incontronável Barbra Streisand, muitas foram as estrelas em que tropeçámos.

Aqui o ambiente é tudo menos de sonho, mas uma vista a este local é também obrigatória. Não se perca aqui muito tempo, mas tem de se vir ... e foi exatamente o que fizémos.



18:30 O GRIFFITH OBSERVATORY E O ADEUS A LA LA LAND

Mas se há uma imagem de Hollywood que tem de se ter é a das letras nas montanhas circundantes.

Assim sendo, não poderíamos ir-nos embora de Los Angeles sem subrimos ao melhor ponto para ver este gigantesco sinal da terra dos sonhos: o também muito conhecido Griffith Observatory.

Este edifício localiza~se no topo do Grifficth National Park, que está no centro da cidade de Los Angeles e tem no seu topo o famoso observatório das estrelas que tanto fez sonhar tantos. Foi aqui que nos despedios da Cidade ds Anjos, a tirar fotografias às letras de HollyWood que estão no monte lateral e com a cidade a estender-se aos nossos pés.

Pela beleza do edifício, pelas letras de Hollywood que estão mais próximas que nunca, pela luz dourada do Sol a pôr-se e pela imensidão da  cidade que se estende à nossa frente até ao mar, este é um dos locais mágicos da cidade de Los Angeles e que faz-nos lembrar a letra que Ryan Gosling e Emma Stone cantam, na famosa cena do filme La La Land, passada exatamente aqui neste mesmo Griffith Observatory, que diz "City of Stars You Never Shined So Bright".

É assim que nos fazemos à estrada e saímos da cidade rumo ao nosso próximo destino: Las Vegas!


23:30 WELCOME TO LAS VEGAS

Depois de mais de cinco horas de viagem numa auto estrada com 8 faixas de rodagem (na sua largura mínima), chegamos à cidade das mil luzes: Las Vegas.

Aqui o reino é dos casinos, e as luzes são um must para o espetáculo visual e para a identidade desta cidade. E se há uma luz que é a primeir que deveremos ver é o famoso sinal que está à entrada do Las Vegas Boulevard ... ou The Strip para os Amigos. Um dos outros aspetos que há que referir é o choque térmico de sair do carro e do ar condicionado deste, para os cerca de 40 graus que estavam perto da meia noite. Sim ... Las Vegas é no meio do deserto e também à noite está quente. Se a esta hora está esta temperatura, imaginamos amanhã durante o dia ... será um Inferno!

É aqui que começa o território deste gigantesco parque de diversões para adultos, e se ontem nos divertimos como crianças nos Universal Pictures Studios, hoje vamos entrar na famosa Sin City e divertir-nos como Gente Grande!



00:30 AS LUXURY SUITES DO THE SIGNATURE NO MGM GRAND

Assim que entramos em Las Vegas a nossa prioridade é irmos fazer o check in no nosso hotel: o Luxury Suites do The Signature no MGM Grand.

Localizado na pate de trás do prestigiado e gigantesco MGM Grand, o The Signature é uma opção para estar situado mesmo junto ao coração do The Strip, mas sem o incómodo de ter de estar no meio da confusão. tem uma receção mais privada, uma entrada mais controlada e uma qualidade também mais cuidada. No entanto, como todos os hotéis em Las Vegas, também o Luxury Suites são várias torres, e o check in é algo que se faz rápido e de forma eficiente.

Assim subimos aos quartos e voltamos a descer ... porque se há cidade que não dorme é esta ... e nós ainda não terminámos o dia, pois ainda temos de jantar ...



02:30 O HAMBUERGUR DO BURGR

Sim, mal chegamos a Las Vegas o que vamos fazer é jantar e escolhemos logo um great american classic: um Hamburger.

Mas se estamos em Las Vegas, também este Hamburger tem de ter uma assinatura de Luxo, e portanto escolhemos o mediático Gordon Ramsay e vamos à sua hamburgueria Burgr (que fecha apenas às 2h da manhã).

Como chegamos já tarde, não apanhamos fila para nos sentarmos e entramos sem problemas. Mas assim que entramos percebemos que estamos num sitio especial: a carta é variada, os sabores prometidos são requintados e os preços são os que se poderia esperar de um chef ... mas em versão Hamburgueria.

Sim, esta é a nossa entrada em Las Vegas, porque se esta é a Sin City, o pecado que decidimos praticar foi o da gyla ... e nesta meca do dinheiro, não faltam restaurantes com nomes de chefs conceituados por trás. Depois de pecarmos muito e de nos dar muito prazer, seguimos de volta para o nosso casino e para a nossa Luxury Suite ... porque amanhã temos mais pecados para praticar ... porqe esta é a cidade em que tudo é possível!

0 Reality Comments: