VIAGEM DE VERÃO EM DIRETO 2016 | AMERICAN SERIES - DIA 13


24:00 FAITES VOUS JEUX

Obviamente que, estando em Las Vegas, o programa nocturno tinha de incluir sentar a uma mesa de jogo ou passar pelas slot machines. A nossa escolha foi a primeira.

Assim, voltámos ao nosso hotel, pegamos nas ofertas de fichas que nos dão à chegada (nos primeiro 30 dólares que troquemos, o casino oferece mais 15), num cocktail, e fomos para uma mesa de Black Jack.

Esta não é tarefa fácil, pois todos os lugares das mesas que estavam abertas estavam ocupados. Mas depois de esperarmos, encontramos um lugar e começamos a nossa aventura em Las Vegas. Foram momentos muito bem passados e muito divertidos ... sempre na mesa de Black Jack. O mais divertido, para além do jogo em si, é a solidariedade que se gera entre os vários jogadores de cada mesa para bater a casa. Uma vez que estamos todos a jogar contra o casino, e não uns contra os outros, o sofrimento pelas derrotas de outros ou a alegria das vitórias são do próprio, mas também sentidas por toda a mesa.

Depois de várias horas a jogar, e depois de estar a ganhar algum dinheiro, e depois de estar a perder quase tudo ... voltámos para o quarto com o mesmo dinheiro que tínhamos inicialmente ... mas com a vontade de voltar lá para baixo e jogar ainda mais tempo.

Mas o programa de amanhã não nos deixa tempo para isso ... por isso por hoje o jogo acabou! Amanhã temos mais para conhecer de Las Vegas ...


20:30 OS HAMBURGERS DE GORDON RAMSAY

JÁ se estava a aproximar a hora de jantar e nós decidimos que hoje voltaríamos a jantar, segundo a batuta de um dos mais mediáticos chefs do mundo: o britânico e irreverente Gordon Ramsay.

Assim escolhemos o muito trendy (e novíssimo) Burgr, no The Planet Holywood, para provar uns hamburgers do chef. Como este restaurante não aceita reservas, tivemos de nos pôr na fila, mas a eficiência, profissionalismo e simpatia do pessoal, fizeram com que aquela fila (que noutras situações demoraria horas, até entrarmos), demorasse apenas meia-hora e fosse tolerável e esperássemos sem grandes problemas.

Quando entramos, damos-nos conta da dimensão do local, das dezenas de empregados do restaurante, da sofisticação simples da decoração ... e mais importante, do serviço incrível que prestam. Não só os empregados são verdadeiramente simpáticos e atenciosos, como a comida que chega à mesa é de uma qualidade inquestionável.

A carta de cervejas tem mais de 70 variedades (nem vimos a de vinhos ... mas imaginamos que seja imensa também), os hamburgers são variados saborosos e muitíssimo bons (os ingredientes são fresquíssimos e muito bons) e a conta é verdadeiramente reduzida (pagámos 40 dólares por duas pessoas).

Se dúvidas houvessem sobre o fenómeno Gordon Ramsay (muitos desconfiam dos chefs estrelas de televisão), neste caso as dúvidas dissipam-se à primeira dentada e com a modéstia da conta final!



19:30 O THE STRIP

Mas acabando as aulas da manhã, seguimos para um passeio pelo coração desta cidade: o The Strip.

É de facto tudo o que esperamos e mais: a extravagância, a diversidade, a dimensão, o colorido, o inusitado, o luxo e a quantidade são tudo muito para além de qualquer limite do razoável.

Cada casino é composto por vários hóteis em si (várias torres e zonas de villas, que são tão grandes que são diferentes hotéis em si), várias zonas de casino (todas elas com todos os jogos de sorte e azar possíveis) e por uma zona comercial gigantesca (alguns deles, temos a certeza que são muito maiores que o próprio Centro Colombo), repletos de lojas de luxo.

As lojas são lojas das melhores marcas de luxo (contámos bem mais de 10 da Prada e da Louis Vuitton), as decorações são temáticas, mas extremamente bem feitas (sabe-se que são falsas, mas não deixam de ser um espetáculo visual digno e estonteantemente belo e atraente), as dimensões dos casinos são gigantescas (há alguns que para os atravessar demora mais de 30 min a andar em contínuo) e o luxo é um apelo constante ao consumo e ao jogo (há máquinas para jogar nos tampos do bar ou das mesas, enquanto se está no bar a beber uma bebida).



E não se pense que há pouco para ver no meio desta imensa feira de vaidades e extravagâncias. Além dos vários personagens que estão na rua para tirar fotos ou aliciar-nos a alguma atividade (desde os Transformers, às Hello Kittys, passando pelos clássicos Elvis e Michael Jackson, ou indo aos mais kinky mulheres polícia de grandes decotes e calções muito curtos), as atividades possíveis de fazer gratuitamente no The Strip são inúmeras.

Assim passámos toda a tarde (desde o meio-dia até às 19:00) a passear, a conhecer os vários casinos, guiados por estas atividades. Aqui ficou a nossa escolha e roteiro: ver os canais e gôndolas do The Venician (absolutamente deslumbrante); ver o espetáculo do Ceaser's Palace The Fall of Atlantis (um pouco decepcionante, mas o  casino e o forum de lojas valem a pena a visita), ver os flamingos e as aves selvagens no Flamingo (num jardim tropical no meio do hotel ... e não esquecer que estamos em pleno deserto ... adorámos); e ver um filme 3D da M&M's World no MGM Grand (muito divertido e bem feito).

Tudo isto, mais ver muitos dos casinos, zonas comerciais e casinos, foi o nosso programa desta tarde ... e garantidamente que ficou completamente preenchida.

À noite, tudo ganha outra magia com os milhões de luzes e neons a piscar. O The Strip é um imenso parque de diversões para adultos ... mas dos bons!


12:30 O CIRCO DE VEGAS

Depois das duas aulas e depois de um tempo a vermos jogar outros jogadores, ainda no nosso hotel, decidimos dar uma volta para o explorar melhor.

Durante esta volta descobrimos que todas as horas há números de circo gratuitos ... e decidimos ficar para o próximo. À hora certa surge um divertido palhaço mimo, que no meio do seu atrapalhado número faz uns números de acrobacia.

Mais do que a técnica acrobática (que não era má) ou a mise en cene (que era insignificante), foi o talento deste palhaço e a piada que tinha, que nos fizeram rir. Uma forma muito simpática de começar o dia em Las Vegas.


11:30 AS AULAS DE BOAS JOGADAS

Se estamos em Las Vegas, então temos de saber como estar em Las Vegas, em estilo, e portanto começámos o dia logo com aulas para aprender a jogar dois dos principais jogos dos casinos: Roleta e Rlack Jack.

Assim, descemos até à zona principal do casino do nosso hotel, o clássico Circus Circus, e um simpático croupier ensinou-nos não só as regras de ambos os jogos, mas também nos deixou praticar algumas vezes com fichas de aprendizagem.

Foram duas horas bem passadas, em que percebemos as regras destes dois clássicos jogos.

0 Reality Comments: