VIAGEM DE VERÃO EM DIRETO 2016 | AMERICAN SERIES - DIA 12


23:00 THE SIN CITY

Foi com bastantes horas de atraso que chegámos ao nosso destino (mais precisamente quatro), mas a nossa aventura no deserto não nos demoveu de começar a aproveitar a cidade. Assim sendo, depois de passarmos pelo famoso letreiro "Welcome to Vegas", dirigimo-nos ao nosso hotel, nesta louca cidade: o Circus Circus.

Situado em pleno The Strip (a parte do Boulevard Las Vegas onde estão os grandes casinos), este hotel é de facto uma cidade em si. Com três casinos, três hotéis e várias zonas comerciais, a sua dimensão torna-se em si esmagadora. Fi aqui que entregámos o carro, foi aqui que fizemos o check-in, e foi aqui (que depois de apanharmos vários elevadores) chegámos ao nosso quarto dos próximos dias.

Por hoje, ficamos por aqui ... vamos só lá abaixo jantar qualquer coisa e vimos para cima ... porque amanhã começa a nossa aventura nesta louca, mas incrível cidade de Las Vegas!


21:30 A AVENTURA NO DESERTO

Conforme dissemos antes, hoje o dia teve vários contratempos, e se o primeiro aceitámos por ter sido escolha nossa ... o segundo já foi bem mais difícil de encaixar ... mas não tivemos alternativa.

A ligação entre Fresno, Bakersville e Las Vegas é feita através do Deserto Mojave, pela Interstate 15. Ora acontece que esta autoestrada, por causa de um acidente com um camião que transportava uns produtos químicos perigosos, foi cortada ao trânsito pela polícia, deixando apenas uma faixa a circular de forma intermitente, tendo nós ficado presos num trânsito de cerca de seis horas. Não só desesperámos dentro do carro, como acabámos por perder (obviamente) o espetáculo, como ainda ficámos sem água durante quatro horas.

Mas ao chegarmos à primeira bomba de gasolina, conseguimos comprar água, e conseguimos arranjar uma alternativa de caminho (que uma simpática americana partilhou connosco): uma estrada de terra pelo deserto. Ora sendo isto já noite cerrada, estando instalada sobre o deserto uma tempestade seca, e sendo este deserto povoado por Joshua Trees, este percurso de cerca de 11 km, feito em estrada de terra batida (e alguma dela apenas preparada para jeeps ... que não era o nosso caso), foi uma verdadeira aventura no deserto Mojave.

Já conformados com a perda do espetáculo do Cirque du Soleil ... resta-nos esta aventura no deserto para memória futura!


18:30 OS PLANOS TAMBÉM SÃO FEITOS PARA SEREM ALTERADOS

Hoje o dia teve vários imprevistos ... o primeiro dos quais foi logo ao sair de Yosemite: por falta de tempo, porque fomos desaconselhados, e porque tínhamos bilhetes para o Cirque de Soleie em Las Vegas para esta noite (e portnto horas precisas para chegar), decidimos desistir da nossa visita ao Death Valley.

Foi com bastante pena que decidimos isto, mas infelizmente, porque nos atrasámos de manhã, porque demorámos mais tempo a atravessar Yosemite do que prevíamos, porque circular nas estradas californianas (além dos limites de velocidde baixos) tem um importante obstáculo que nunca imaginámos - um trânsito ininterruptamente frenético e uma quantidade de camiões verdadeiramente anormal (são verdadeiramente aos milhares) - e porque tínhamos de estar em Las Vegas às 19.00h para conseguirmos ver o espetáculo do Cirque du Soleil, tivemos de alterar os nossos planos.

Mas também por outra razão: quando parámos no visitor center à saída de Yosemite (do lado de Fresno), o simpático ranger que nos atendeu desaconselhou-nos vivamente a irmos lá nesta altura do ano, porque nos últimos dias se tinham registado temperaturas durante o dia entre os 120 e os 150 graus farenheit ... o que dá as módicas temperaturas de 48 a 65 graus celcius. Ora neste contexto, tivemos medo de nem o carro aguentar tais temperaturas ... por isso tudo somado, desistimos do Death Valley.

Mas em vez de atravessar o Death Valley, atravessámos o Mojave Desert, de onde são originárias as famosas Joshua Trees. Aqui, não só a paisagem é dominada por estes catos impressionantemente belos e expressionistas, mas essencialmente por um vento seco e com muita areia que arrasta consigo temperaturas também elas elevadas (hoje o carro chegou a marcar 43 graus centígrados).


13:15 O PARQUE DE YOSEMITE

Foi por causa deste nosso destino de hoje que decidimos vir tão para dentro do estado da Califórnia: o Parque Natural de Yosemite.

Sendo Património Natural da Humanidade, classificado pela UNESCO em 1984, este é o quarto Parque Natural dos Estados Unidos da América mais visitado, e um dos mais emblemáticos de todo o país. Mas mais do que emblemático é espetacular. A dimensão das suas paisagens, as impressionantes escarpas de rocha nua, a imensidão de floresta cerrada de árvores centenárias, os constantes riachos e lagos, as cores das folhagens que vão do escarlate, ao dourado até todas as tonalidades de verdes que se possam imaginar, a imensidão de flores que nesta altura povoam todo o parque ... e claro, o muito emblemático e espetacular vale de Yosemite, são verdadeiramente de cortar a respiração.

Foi uma manhã inteira passada neste parque ... mas vale a pena ... e só temos pena de não ter tido mais tempo!


08:30 ACORDADOS E JÁ ATRASADOS

Foi noite dentro que encontrámos o nosso alojamento da passada noite: o Redwood Motel.

Depois do nosso jantar na capital do Nevada, decidimos voltar a rumar até ao estado da Califórnia e parar na pequena cidade de Bridgeport (mesmo às portas do início do nosso dia de hoje) e pernoitar neste Motel de beira de estrada.

Como se pode imaginar, este Motel tinha todas as características de um Motel Americano: o carro à porta do quarto, um quarto gigantesco (maior que algumas casas em Lisboa) e um senhor na receção que estava a dormir quando chegámos ... mas que foi muito simpático e acolhedor. Assim dormimos muitíssimo bem ... tão bem que acordámos uma hora depois do que estava previsto ... e partimos para o nosso próximo destino.

0 Reality Comments: