FLORESTA NEGRA DE DESIGN

Nova estação, nova decoração!

A MODALISBOA DO PRÓXIMO VERÃO

Vejam os nossos destaques para a próxima estação.

VALLI X H&M QUASE A CHEGAR

Já conhecem as principais peças?

ARQUITETURA PORTUGUESA

Muito boa, concerteza ...

A HORA DE AMÁLIA


A Tissot, fiel à sua tradição de homenagear exemplos de excelência portuguesa, apresenta a sua nova edição especial 2019/2020: o relógio Tissot Amália.

A Tissot lança o relógio Tissot Amália, uma edição especial, limitada e numerada a 1.920 peças na versão feminina e 1.920 peças na versão masculina. Um tributo a uma referência e símbolo da portugalidade, fadista de voz inconfundível, e um caso ímpar de popularidade dentro e além-fronteiras.

Ambas as versões, para senhora e para homem, são numeradas e limitadas a 1.920 peças, o ano de nascimento de Amália Rodrigues. O Tissot Amália apresenta o elegante mostrador branco do modelo Carson, especialmente desenvolvido para esta edição, e que o destaca como um relógio sóbrio, clássico e intemporal.

Estando para 2020 preparadas um conjunto de iniciativas que comemoram o centenário deste ícone da cultura nacional, este é o relógio ideal para abrir o tempo de comemorar a raínha do fado!

O NOVO STAR WARS


Está quase a chegar mais um filme de uma das maiores sagas cinematográficas da História do cinema mundial: o Star Wars: A Ascensão de Skywalker.

Mais uma vez os fãs desta mítica saga de ficção científica vão poder contar com a genialidade de realização de J. J. Abrams, com a excelência da banda sonora de John Williams e rever caras conhecidas como Daisy Ridley, Adam Driver, Billie Lourd, Mark Hamill, ou Lupita Nyong'o. Há até imagens de arquivo da mítica princesa Leia, com Carrie Fisher a aparecer ainda neste filme (mas utilizando imagens de arquivo, claro).

As cenas das batalhas são épicas, os heróis continuam a ter o mesmo magentismo e a história continua repleta de acção.Esta é sem dúvida a grande estreia desta época natalícia!

Enquanto não chega o dia 19 de Dezembro (estreia em Portugal), deixamos aqui o último trailer, só para levantar um pouco do véu sobre a grande batalha naval deste episódo do Star Wars!

WORLD ARCHITECTURE PRIZE- OS NOMEADOS


Foram esta semana anunciados as obras nomeadas para a final do prestigiado prémio de arquitetura World Architeture Prize.

Este prémio celebra a excelência arquitetónica a nível mundial com o destaque de obras grandes da arquitetura mundial. Mas a grande particularidade deste prémio é que o seu jurí é formado por um painel de arquitetos de todos os continentes e que junta nomes conceituados da prática e académicos e teóricos das melhores universidades mundiais.



Assim o finalistas nomeados para a final deste prémio anual de arquitetura são (as fotografias estão na ordem que apresentamos):

- MahaNakhon desenhado por Buro Ole Scheeren (Bangcoque, Tailândia)
- Courtyard No. 1 desenhado por Larry Wen (Heze, China)
- 277 Fifth Avenue desenhado por Rafael Viñoly Architects (Nova Iorque, EUA)
- Cloud of Luster desenhado por KTX archiLAB (Himeji, Japão)
- GAME Streetmekka Vibrog desenhado por EFFEKT Architects (Viborg, Dinamarca)
- Park Legend Kindergarten desenhado por Challenge Design (Chengdu, China)

Enquanto não se sabem os vencedores, deixamos aqui os nossos sinceros parabéns a todos os finalistas!




NOVAS GEOGRAPHIAS DOS SABORES


Um dos nossos restaurantes preferidos em Lisboa - o Geographia - acaba de revelar a sua nova carta.

A nova carta do restaurante apresenta pratos que prometem fazer jus às mais diversas tradições culturais e gastronómicas dos países de língua portuguesa espalhados pelos quatro continentes do mundo. Assim a carta tem iguarias que los levam numa viagem de sabores até receitas angolanas, brasileiras, cabo-verdianas, goesas, macaenses, moçambicanas, são-tomenses e timorenses.


Uma das grandes novidades é o novo “Menu de degustação dos 4 continentes”, que convida a uma viagem pelos países onde se fala português e começa com “Sapateira (que queria ser casquinha de siri)”, passa pelo “Escondidinho de puré de mandioca com camarão e queijo catupiry caseiro”, de raízes sul-americanas e, em representação do continente asiático, o “Pato do Rio das Pérolas com molho de ostra e arroz chau-chau”. De África vem a já emblemática “Mousse de chocolate de São Tomé com o seu salame” (menu a 35 euros por pessoa).

É pelo conceito, pela qualidade e pela constante inovação, que este é um dos nossos restaurantes favoritos de Lisboa!

KINDA HOME ABRE EM OEIRAS


A marca portuguesa de mobiliário e decoração Kinda chega finalmente à zona da grande Lisboa, ao Oeiras Parque, onde inaugura uma boutique de 550m2 pensada para conquistar os consumidores com uma experiência de compra e conceito de loja únicos.

Para auxiliar os clientes nesta descoberta, a nova Boutique Kinda inclui ainda um espaço Design Studio pensado para o atendimento personalizado a clientes que podem, entre muitos outros serviços, beneficiar do serviço Projeto de Decoração de Interiores, um projeto de decoração taylor made com entrega de lista sugerida de peças e simulação em apenas 10 dias.




Por fim, para celebrar a sua entrada na Grande Lisboa, a Kinda conceptualizou a loja em parceria com Joana Astofli, a artista, arquiteta e designer portuguesa, famosa pelas suas colaborações com a Hermès, José Avillez, São Lourenço do Barrocal e Claus Porto, entre outros. Com a Kinda, a Joana criou um ambiente de loja totalmente inovador, com cenários marcantes onde peças de mobiliário e decoração do dia-a-dia se transformam em verdadeiros objetos de culto e admiração.

É uma excelente notícia para as nossas compras de Natal!


CONVERSE PUNK


A conhecida marca de ténis Converse acaba de revelar mais uma parceria: desta vez o seu modelo Converse Pro Leather encontra-se com o Punk através da Pleasures.

A marca de Los Angeles, conhecida por gráficos irreverentes, apresenta um novo lado da icónica silhueta de basquetebol, com um estilo mais underground e mais disruptivo, mas igualmente fashionista e muito trendy.


A coleção utiliza a silhueta como um veículo de impressão, com gráficos em preto e branco inspirados na street art com que Alex (o fundador da PLeasures) cresceu em NY e LA. Para Alex, a silhueta representa a ideia de que cada geração precisa de ensinar à próxima a origem das suas referências criativas.

São mais uns Converse incontornáveis no closet de qualquer amante de moda que se preze!


O BRUNCH DO DANO'S


Os brunch’s vieram para ficar. São a nova moda de domingo e, sem dúvida, conquistaram lugar nas agendas de grupos de amigos ou mesmo de famílias.

O Dano’s, na Quinta do Lago, em Almancil, dá-lhe agora a oportunidade de criar a refeição perfeita com um menu à la carte que inclui todos os seus pratos favoritos. Desde deliciosas panquecas a saudáveis taças de frutas com iogurte e granola, passando ainda por croissants e muffins amanteigados e recheados que acompanham a seleção de bebidas habituais: café americano, batidos ou até um Bloody Mary.



Além de possuir os brunches mais saborosos do Algarve, o Dano’s é o primeiro sports gastro restaurante bar do resort. É um espaço repleto de luz com móveis sumptuosos, ornamentos desportivos vintage e detalhes portugueses.

Se Lisboa e Porto têm muitos brunchs ... agora no Algarve há o Dano's ... e não fica atrás de nenhum das grandes cidades!


ESPECIAL FIM DE SEMANA EM TENERIFE | DIA 2



Depois de uma noite muito bem dormida, acordar na Casa de Arona é algo mágico e muito tranquilizante. É como se acordássemos em casa de um parente distante, mas que nos é tão simpático e tão querido, que gostamos sempre de visitar.

O pequeno almoço é então servido na antiga (e actual) cozinha da casa e é tudo feito de forma caseira com os ovos e os crepes ou panquecas feitos ao momento. De resto há a qualidade e o cuidado que não há em muitos hotéis: compota caseira, queijos da região, pão da aldeia, sumos espremidos essa manhã, bolo acabado de fazer e muitas outras opções que fazem desta refeição que optamos por fazer num dos pátios da casa, um verdadeiro despertar de luxo.



Bem acordados e com este pequeno almoço caseiro de luxo,, saímos, entramos no carro e vamos auto estrada fora até ao nosso destino da manhã: a histórica cidade de San Cristóbal de La Laguna.

Situada no interior norte da ilha, esta cidade, que foi a primeira capital da colónia Tenerife, tem no seu centro histórico (classificado pela UNESCO) e nos respetivos monumentos o seu principal atrativo. Assim este passeio matinal que fizemos até às 13h e aos 37º C (sim em Novembro, apanhámos esta temperatura), foi por entre casas senhoriais coloniais, mosteiros seiscentistas e igrejas de impressionar.



Destacamos uma das discretas mas maravilhosas jóias que está guardada por esta cidade: o Mosteiro de Santa Catarina. Com entrada pela estreita Rua Dean Palahi, este antigo mosteiro de freiras de clausura, é um dos melhores exemplares desta arquitetura monástica colonial desta cidade e que se pode visitar.

A austeridade do lado de fora (muros altos e muito poucas e pequenas aberturas) contrasta com a alegria e com a abertura do interior. Actualmente transformado num centro cultural de arte moderna, este mosteiro cruza a tranquilidade com a beleza, numa estrutura arquitetónica muito curiosa e delicada, onde se mistura arte sacra antiga e arte contemporânea, num diálogo muito inteligente.



Depois de uma manhã de passeio entre património da UNESCO e muito sol, apesar dos excelentes restaurantes que inundam as ruas de San Crisbobál de La Laguna, decidimos que o nosso almoço seria no muito conceituado restaurante da zona costeira de Santa Ursula El Calderito De La Abuela. No entanto, porque não reservámos, foi a primeira (e única vez) que não conseguimos mesa num restaurante, mas, por conselho do simpático recepcionista que nos recebeu, almoçámos no segundo restaurante dos mesmos donos, que fica mesmo em frente, o La Bodeguita de Enfrente.

Aqui a comida são tapas, menos elaboradas do que aquele que tínhamos seleccionado, mas igualmente bem feitas, e todas elas muito regionais e tradicionais. Assim o nosso almoço foi excepcional, mas sem o charme e a vista do restaurante que tínhamos escolhido. Mas foi bom ... e deixamos aqui o aviso aos nossos leitores - se querem mesmo um restaurante, mesmo de inverno, aqui nas canárias, convém reservarem. Não que não se coma bem nos outros restaurantes, mas a sensação de que poderia ter sido melhor fica sempre.



O sol ainda ía alto, o calor ainda apertava e portanto decidimos que o melhor era mesmo irmos até à praia e passar o resto da tarde a gozar o calor e o sol de Novembro, como se estivéssemos em pleno Agosto.

Assim rumámos até ao Papagayo Beach Club, em plena Playa de Las Américas, onde ficámos deitados a tarde toda virados numa cama balinesa, com vistas para o mar e bebidas servidas na hora. Este local é mesmo em frente à Playa de Las Américas (a grande praia de Tenerife), pelo que é um clube de praia em estilo Vilamoura. Não sendo excepcional, foi a melhor forma que encontrámos para descansar e relaxar durante uma tarde, ao sol e a apanhar um pouco de bronze.



No final da tarde, já depois de um por do sol lindíssimo, demos uma breve volta pela marginal da Playa de Las Américas, vendo todos os neons acenderem e demo-nos conta da dimensão de turismo de massas que esta cidade tem. É impressionante, pois em toda a nossa estadia até ao momento, estivemos numa ilha simpática, com pouco turismo e ainda muito autêntica ... na Playa de Las Américas, tudo muda para um resort gigante de turismo de massas e descaracterizado. Ficou visto e percebemos que tínhamos feito bem as nossas escolhas até ao momento.

Mas impunha-se já jantar, e por isso voltámos à nossa Casa Rural, arranjámos-nos para o último jantar na ilha e fomos até Santa Cruz para conhecer o muito aplaudido La Posada Del Pez. Este restaurante fica no final do gigantesco porto da cidade e é um autêntico templo de boa gastronomia canarina. Peixe excepcional, serviço perfeito e um ambiente cuidado, mas sem ser ultra sofisticado. Foi o encerramento perfeito destas nossas mini-férias na ilha de Tenerife, pois na manhã seguinte só tivemos tempo de entregar o carro à rent-a-car e apanhar o avião de volta a Lisboa.


Tenerife é uma excelente opção para um fim-de-semana prolongado, pois tem bons locais para visitar, excelentes restaurantes e os preços são verdadeiramente acessíveis. Assim aqui fica mais esta nossa escapadela de fim-de-semana, para que possam programar a vossa ... porque gostámos, e portanto recomendamos ... porque quem nos conhece sabe o quanto amamos viajar e partilhar as nossas experiências com os nossos leitores!

ESPECIAL FIM DE SEMANA EM TENERIFE | DIA 1


Como sabem gostamos bastante de viajar, e não dispensamos umas viagens curtas no meio dos meses para aliviar a carga de trabalho e o stress do dia a dia. Assim, no feriado passado do 1 de Novembro fomos aproveitar um dos novos destinos deste ano da TAP: Tenerife.

Esta ilha situada em pleno arquipélago espanhol das Canárias, fica mais abaixo da Madeira e por isso tem temperaturas e um clima, bastante mais quentes do que a nossa ilha paradisíaca da Macaronésia (área geográfica da Madeira, à qual as canárias também pertencem).



Foi com bom tempo no horizonte e previsões de temperaturas entre os 23 e os 30 graus centígrados que nos metemos no avião em Lisboa para depois de um voo de pouco menos de três horas, chegar a este paraíso à beira da costa africana, em pleno Oceano Atlântico.

Depois de recolher malas e de apanhar o carro que alugámos, rumámos até ao alojamento que escolhemos: a Casa Rural de Arona. Diga-se que Arona é uma pequena e tranquila vila nas montanhas que rodeia a frenética e muito turística Playa de Las Américas (o principal hub turístico da ilha). Assim é a pouco mais de 10 minutos da grande agitação que se encontra o paraíso desta Casa Rural. A casa é linda, antiga, com um estilo rústico de casa da aldeia, mas muito bem recuperada e os pátios têm jardins de cactos e suculentas absolutamente lindíssimos. O ambiente da casa é familiar, a descontracção e a calma reinam e a decoração minimal e as paredes brancas em contraste com as madeiras do mobiliário, fazem de todo o ambiente algo muito relaxante e bastante sereno.



Mas como já era hora de almoço deixámos as malas nos nossos quartos e fomos até ao primeiro destino do dia: o Guachinche El Cordero. Este autêntico templo de gastronomia popular, situa-se a pouco mais de 20 minutos de carro da Casa Rural e é um imenso espaço coberto, com plantas enormes que fazem a magia do espaço (transformando todo o ambiente num imenso jardim) onde a agitação e o profissionalismo do empregados, transformam num restaurante muito eficiente e perfeito para o ponto de partida deste nosso fim-de-semana em Tenerife.

Este restaurante é enorme e serve uma multidão de clientes, mas por incrível que possa parecer, tudo acontece muito eficiente e rapidamente. Assim chega à nossa mesa em poucos minutos, as deliciosas iguarias canárias que pedimos. Pedimos apenas tapas, mas a casa tem uma extensa carta de grelhados também ... e é aqui que começamos a perceber que o Coelho é uma das iguarias locais. Claro que não conseguimos resistir ... e estava tudo Absolutamente Maravilhoso. Mas o melor ficou guardado para o final: a conta bastante económica.




Ora depois deste repasto absolutamente digno de um bom almoço gourmet em versão popular e ambiente de férias, seguimos o nosso percurso para o Parque Nacional do Teide. Este parque natural situa-se em torno do vulcão que se ergue magestaticamente no centro da ilha, como que de um marco no meio do oceano se tratasse.

Pela altitude, pela composição do solo (paisagem absolutamente de rochas vulcânicas) e pela falta de água que reina nestas paragens, a paisagem e absolutamente bela. O seu carácter tectónico, as suas cores de castanhos e amarelos, e a sua austeridade em termos de vida natural, contrastam em absoluto com o mar e o céu azul que se descobre em cada perspectiva. Com uma estrada difícil (por ser cheia de curvas), mas absolutamente mágica, toda a nossa tarde (até ao anoitecer) foi passada neste ambiente quase lunar, com um quê de estranho e exótico, mas deslumbrante na sua dimensão e na sua estética rigorosa e brutalista. Este é um passeio absolutamente obrigatório, que pela sua beleza e pelo seu explendor, é um absoluto must go em Tenerife.




Mas depois de subir a mais de 3500m de altitude e depois de descermos, decidimos que era hora de fazer um passeio nocturno (e antes de jantar) na capital da Ilha - Santa Cruz de Tenerife.

Esta é a maior cidade da ilha e é uma cidade portuária com um pequeno centro histórico, não muito conservado, mas com bastante movimento nocturno, ora não fossem os 23º que se faziam sentir às 20h. Assim as esplanadas estavam cheias e o comércio, junto à Plaza de España, está todo aberto até mais tarde. Foi aqui que demos um passeio antes de jantar e vimos por fora alguns dos edifícios notáveis da cidade, com destaque para a discreta, mas bela Igreja de São Francisco de Assis (uma autêntica jóia no meio do agitado centro histórico).



Mas de volta à região Sul da ilha (onde fica a nossa Casa Rural), parámos para jantar na muito aclamada Tasca Tierras del Sur. Há quem diga que este é um dos melhores restaurantes autênticos da ilha e foi com muita sorte que, sem marcação, conseguimos uma mesa para jantar, pois estava todo o restaurante reservadíssimo há meses, informou-nos o simpático dono quando chegámos ("mas como tive uma desistência e como são portugueses, eu vou arranjar-vos uma mesa" ... e assim foi).

Situada na pequena vila de montanha Granadilla, este templo da gastronomia canarina é super discreto por fora, mas por dentro tem na sua decoração rústica sofisticada um dos seus grandes trunfos. Mas o principal trunfo é o menú e a carta de vinhos locais. Este foi um jantar ais sofisticado do que o almoço, com um milfolhas de bacalhau e um flã de tomate e basílico a arrebatarem o destaque das tapas que pedimos. Foi um jantar exemplar, e que mais uma vez surpreendeu pela positiva na hora da conta, pois voltou a ser bastante acessível para a excepcional qualidade que tem o restaurante (um pouco mais caro do que o almoço, mas igualmente acessível, e a comida servida era verdadeiramente gourmet).

Foi assim que terminou o nosso primeiro de dois dias em Tenerife, com calor e frio (quando subimos ao vulcão), com excelente comida e paisagens lindíssimas. Foi um dia em grande ... e amanhã promete ainda mais!