Glamping na Coreia do Sul

Conheça o Haru Camping desenhado pelo atelier coreano B.U.S Architecture

É Pedra Portuguesa, Com Certeza, na Art Basel

A exposição Resistance pode ser visitada no Vitra Campus, na Alemanha, até 2 de Julho

Louis Vuitton Celebra 35ª Edição da America’s Cup com Colecção Masculina

Da gama fazem parte malhas grossas, casacos, calções estilo cargo e pólos

Novo Bulleit Bourbon Já Chegou a Portugal

Este Bourbon incorpora o espírito da cultura americana tendo na sua composição ingredientes de qualidade

A Cal é a Nova loja de Design em Beja

Neste Hub Criativo pode adquirir-se design 100% português

TURN IT INTO SOMETHING GREAT


A partir de uma garagem sem janelas surge uma micro-casa funcional! O Fala Atelier converteu esta garagem de dimensões modestas em Lisboa numa acolhedora e característica casa. Trabalhando dentro de um orçamento muito apertado, a intervenção proposta pelo estúdio pretendia a leitura mais clara possível da estrutura existente, enfatizando sua força e personalidade natural.



Com apenas 200 metros quadrados, a conversão aproveita ao máximo o espaço disponível. Duas generosas casas de banho estão incluídas atrás de uma parede curva, onde antes existia um canto quebrado. As paredes e tetos são pintados de branco, abrindo a casa e exagerando a luz solar existente. O piso da casa é coberto numa superfície contínua de cimento polido, as clarabóias minimamente repensadas com uma simples cruz de metal branco.



Estruturalmente, nenhuma outra mudança se sentiu necessária, completando o resto da conversão através do uso criterioso de intervenções interiores. Modulados pela estrutura existente da garagem, os quartos podem ser abertos e fechados através do uso de uma série de cortinas, garantindo privacidade ou ligação com o restante espaço, de acordo com as necessidades do proprietário.



Elementos de mobiliário pontuam o espaço em contraste vibrante com as paredes brancas. Cortinas turquesa, gavetas azuis e prateleiras de armazenamento vermelho, todos estes elementos adicionam à construção um ar aconchegante e confortável, típico de uma casa!

A ARQUITECTURA EM ESPELHOS


Intrigados com a fronteira entre edifícios e objetos, o Studio Note traz um propósito alternativo para espelhos comuns.



Normalmente concebidos como mobiliário, esta colecção considera as superfícies reflectoras como a própria arquitectura em vez de um objecto para uso humano.



O Studio Note explora também a reflexão da luz, uma característica de qualquer espelho. Sejam retas, curvas ou paralelas, as linhas arquitetónicas tipicamente se cruzam com luz e sombras para criar novas formas intangíveis.



Neste jogo de luzes, o designer Norihiko Terayama extraiu as linhas e reflexões encontradas na arquitetura transformando-as em objetos visíveis e concretos.

O SUPERMERCADO DO FUTURO


Ano passado, durante a Exposição Mundial 2015 em Milão, Carlo Ratti Associati apresentou uma tecnologia premiada que transforma supermercados em espaços amigáveis equipados com mesas interactivas, prateleiras inteligentes e visualização de dados em tempo real que promovem informação de consumo. O "Supermercado do Futuro" abriu as suas portas ao público na mesma cidade italiana que a viu pela primeira vez. Construída pela Coop Italia,  a maior cadeia de supermercados italiana, a loja estende-se por uma superfície de 1.000 metros quadrados e possui mais de 6.000 produtos.



Uma vez que o cliente entra no supermercado a nova experiência começa. Grandes mesas exibem os produtos, esperando para compartilhar mais informações sobre eles. Assim que o comprador toca no produto,  ou mesmo quando a mão se aproxima,  informações extras sobre o mesmo aparecem num espelho digital suspenso acima sem o uso de qualquer dispositivo ou interface extra. Esta informação inclui as propriedades nutricionais, a origem, a presença de alérgenos, instruções de eliminação de resíduos, produtos correlacionados e promoções.



Com o "Supermercado do Futuro", Carlo Ratti continua a exploração de como os dados podem promover padrões de consumo mais informados e sustentáveis. A ideia de ter uma cadeia de suprimentos totalmente transparente tem como objetivo aumentar a consciência dos limites dos nossos recursos naturais e sua disponibilidade, bem como o consumo de produtos locais e frescos.

MONTBLANC 1858


Pela primeira vez na sua coleção de relógios, a Montblanc lança novos relógios vintage usando bronze. A experiência de relojoaria da Montblanc remonta a 1858, ano em que a Minerva foi fundada em Villeret, Suíça.


Desde a sua criação, a Manufatura tem sido reconhecida como uma das especialistas mais reverenciados da Suíça nas funções de cronometragem, e desde 2007, a Montblanc tem vindo a explorar o património da Minerva, buscando inspiração nas funções históricas, mecânica e códigos de design. Os relógios resultantes desta inspiração captam todo o espírito do passado de uma forma moderna. A coleção 1858 da Montblanc continua esta viagem ao reinterpretar os famosos cronógrafos Minerva da década de 1930, com design e manufatura excecionais que atravessam o tempo.


O estilo do vintage da coleção 1858 Montblanc foi reforçada com a introdução de bronze, pela primeira vez na Maison. Através desta escolha de metal, a Montblanc combina a relojoaria artesanal suíça com um material genuíno de relojoaria histórica. O Bronze complementa as cores dos mostradores e das braceletes de estilo vintage com seu brilho quente, unificando todos os elementos para um projeto verdadeiramente vintage. Pela primeira vez na indústria de relojoaria, o bronze é combinado com aço nos dois novos modelos, resultando num bi-color, combinação bi-material que traz o melhor do design vintage a um preço extremamente atraente.


A Montblanc está orgulhosa em revelar três novas versões de bronze dentro da coleção 1858 sendo elas a Edição Montblanc 1858 Chronometer Tachymeter Limited 100, o Montblanc 1858 automático dual time e um relógio automático Montblanc 1858.

OS SEIXOS DA SUA COZINHA


Influenciado pela transformação da matéria através do tempo, o estúdio argentino DESIGNO-patagonia interpretou como as rochas se tornam seixos e como a água corrói a terra através de sua mais recente coleção "Cuecos".



Este conjunto incomum consiste em recipientes de especiarias para uma cozinha contemporânea, bem como itens de armazenamento para pertences pessoais. Interessados em misturar tecnologia industrial com manufactura de alta qualidade, a série Cuecos foi produzida com materiais locais, que incluem madeira lenga, com acabamentos de azeite e terebentina, bem como seixos ribeirinhos selecionados.



O estúdio, ao lado de designer industrial Kaleb J. Cardenaz Zavala, completou um quadro sustentável, usando materiais locais e incentivando a utilização de produtos pós-consumo. Na verdade, as taças artesanais são embaladas em papelão reciclado para o toque eco final.

NIKELAB MEETS RICCARDO TISCI


Em 1990, a Nike lançou o Aqua Boot, um modelo de calçado feito para desportos aquáticos, como vela e windsurf, que acabou por se tornar num favorito do street style. A sola deste modelo constitui agora a base para o novo NikeLab Air Zoom Legend x RT, uma bota inspirada pela junção do oceano
e da terra no Rio de Janeiro. Criado em colaboração com Riccardo Tisci, este modelo marca a quarta colaboração entre o designer e a marca.


Ao trabalhar de perto com a equipa de design NikeLab, Tisci criou duas versões do modelo. A primeira, com a parte superior preta em malha, inspirada no basquetebol, um calcanhar colorido e uma sola com um aspecto que faz lembrar gelo; e uma segunda versão, com um padrão floral cinzento bordado numa parte superior preta em tecido jacquard e uma entressola branca.



Contrastando com ambas as partes superiores dos modelos, intencionalmente minimais, ambas as solas apresentam entressolas geométricas inspiradas pelos passeios curvilíneos de Copacabana.

O FUTURO DO TEMPO


Há várias maneiras de mostrar informações e, em particular, o tempo. A 42foundry, uma empresa com sede na Suíça, criou o ETCH, um relógio que explora uma nova forma de mostrar o tempo explorando um efeito 3D real.



Com o mundo digital, estamos habituados a ver dígitos de 7 segmentos, fontes gráficas gravadas e, em geral, displays e relógios em todos os lugares. A empresa de tecnologia queria misturar, de maneira não convencional, todas estas experiências comuns e chegar a um produto capaz de surpreender a cada minuto.


Assim, para mostrar tempo, o ETCH transforma uma membrana elástica em números digitais, enquanto os grava na superfície com uma atuação suave e relaxante. Feito de um elegante quadro de alumínio e uma superfície elástica esticável e flexível, o ETCH dá uma presença física ao tempo com os números 3D gravados na sua membrana.

UMA SEDE MUITO FUN


Para a sua nova sede na Flórida, a Valley Forge Fabrics selecionou o estúdio de arquitetura e design Stantec, em Miami, para projetar um espaço de armazém com aproximadamente 70.000 metros quadrados de espaço, com o intuito de criar um ambiente de trabalho saudável e criativo para os seus funcionários.


A Valley Forge é uma empresa familiar e líder em tecidos e estofos, fornecendo designers de interiores em todo o mundo com uma grande variedade de tecidos coloridos para os seus clientes.



Para este projeto a Stantec usou uma paleta de base neutra para que o "tecido", sendo o produto da empresa, torna-se a principal característica e proporciona um senso de lugar. Os cinzas e brancos são então compensados ​​com pops de cores fúcsia, vermelho, laranja, roxo, azuis e verdes ao longo do escritório e espaços de cowork.



Outra característica fundamental do projeto é a utilização de tubos de tecido na área da recepção e sala de conferências, introduzindo padrões marcantes e um contraste de texturas. A qualidade lúdica destes tubos é também incluída nas zonas recreativas que incluem um  slide, um campo de futebol de salão, uma sala de yoga, um ginásio, balneários e uma zona tranquila na mezanine do segundo andar.



Um espaço de trabalho diferente, que se mantêm fiel à identidade da marca que o ocupa e que garante aos seus funcionários um lado muito divertido e uma forma de descontracção que já começa a ser habitual em grandes empresas americanas, dando o exemplo para o resto do mundo... Ou pelo menos assim esperamos :)

FUNNY CROCODILE


A Lacoste surpreende tudo e todos com uma nova camisola inspirada nos slogans da marca dos anos 70 que combina humor com um ADN 100% desportivo, numa abordagem simultaneamente inconformista e elegante.



Em preto e azul-marinho para homem ou azul-marinho, cinza e fúchsia para mulher, esta malha de decote redondo e ribes canelados garante o conforto para enfrentar o inverno e integra a edição especial de peças de desfile.

UMA VIBE TOSCANA DOS ANOS 70


Linhas limpas, cores fortes e uma paleta de material consistente caracteriza este restaurante convidativo em Armadale, Austrália. O local foi ocupado anteriormente por um estabelecimento bem conhecido da área e a fachada de tijolo distintiva foi mantida, enquanto o interior reinventado pelos We Are Huntly.



O Moby 3143 é composto por dois andares, incluindo uma varanda ao ar livre. O conceito por trás do projeto foi o de imaginar um espaço que incute uma vibe toscana dos anos 70 e isso refletiu-se no uso de superfícies ocre empoeiradas vistas nas paredes e tetos.



A atenção ao detalhe é refletida na identidade gráfica criada pelo Can I Play, e por sua vez, isso amplifica a estética acolhedora e quente. O exterior foi pintado num cinza contemporâneo e desloca os quadros das janela de madeira branca para permitir vislumbres no restaurante.

Fotografia de Sharyn Cairns.