VIAGEM DE VERÃO 2017 EM DIRETO | À CONQUISTA DO REINO DAS TERRAS ALTAS - DIA 4


09:00 O Pequeno Almoço Escocês

A nossa noite foi passada no meio de uma estrada num pequen hotel que não só tinha uma internet que não funcionava, como nem sequer rede de telemóvel tinha. Estávamos decididamente, no meio do nada!

Mas o acordar foi totalmente diferente, pois percebemos que estávamos no meio de um apaisage natural absolutamente incrível e com apenas uma presença humana - o nosso hotel e a estrada ue passa em frente a ele. A simpática recepcionista da véspera é quem nos serve o pequeno almoço e nós decidimo-nos pelo famoso Pequeno Almoço Escocês.

Composto por uma delíciosa salchicha, umas fatias de bacon frito, um mufin de tomate e outro de batata e uma morcela, esta refeição torna-se um verdadeiro momento gourmet, pois sendo um dos pratos famosos da região, prová.lo pela primeira vez num local típic e popular (pois a sala de pequeno almoço estava verdadeiramente cheia).

Assim o começamos bem o dia de hoje.


11:30 Eilean Donan - O Castelo Escocês

Mas se o dia começou bem, logo seguir (já nós estávamos na estrada), tivemos a desilusão do dia: telefonaram-nos dos Bela Jane Cruises, a avisar que, por questões climatéricas, o cruzeiro que tínhamos marcado para as 10:30 para irmos até ao Lago Coruisk, não se iria realizar!

Foi aqui que adaptámos o nosso plano para o dia e incluimos nele o castelo escocês mais famoso de todos: o Eilean Donan Castle. Este é o castelo escocês que aprece sistematicamente em todos os filmes e que encerra em si todo o imaginário que temos para estas míticas construções.

De facto, este é um local mágico na escócia, entre a espetacularidade da envolvente natural, a escala da construção e nossa relação de aproximação dele, esta é uma visita que marca e que corresponde totalmente às expetativas elevadas que se tem para este castelo. Não só é espetacular, como está bem conservado e tem uma situação de paisagem envolvente única e de uma beleza rara.


12:30 A Ilha de Skye

O nosso dia de hoje é dedicado então a um dos destinos turísticos da Escócia mais apreciads pelos locais: a Ilha de Skye.

Esta é uma ilha mágica, com as suas paisagens de grandes horizontes, de uma natureza arrebatadora, pontuadas por pequenas casas brancas com telhados negros, e repletas de rebanhos de ovelhas (que são seguramente mais do que os habitantes).

Mas esta ilha tem duas característcias que poucos referem e que a tornam em algo bastante especial. A primeira é as suas estradas muito estreitas. Exceptuando a estrada principal que dá a volta à ilha, as restantes estradas que existem (e que conduzem aos principais locais turisticos da ilha são verdadeiramente estreitas, onde dificilmente cabe um carro, mas que na realidade têm dois sentidos. o que acontece é que têm bolsas de duas faixas onde os carros se podem cruzar, tornando a condução à esquerda algo verdadeiramente desafiante. Outra das características são as suas povoações. A sua dimensão é de veras reduzida, todas elas com pouco mais do que duas ruas, e localizadas junto ao litoral da ilha, concentrando-se, na sua maior parte, em volta de um porto piscatório com dimensão para pouco mais do que 10 barcos.

Tudo isto faz desta ilha um local muito especial ... e por isso esta é ua visita que nos deixou absolutamente rendidos!


14:30 O Abrigo das Ostras

Se no dia de ontem as experiências gastronómicas tinham sido inexistentes, hoje o dia foi verdadeiramente memorável.

Começámos ao pequeno almoço, mas continuámos ao almoço. Assim rumámos ao conhecido e conceituado Oyster Shed de Carbost, onde nos decidimos por provar as tão afamadas ostras, mas também meia lagosta e oito vieiras. A simplicida do local (um barracão pré fabricado), condiz com a simplicidade da confeção dos mariscos que escolhemos.

Foi um momento de degustação de marisco que teve tanto e sublime como de inesquecível. Se as ostras era incrivelmente frescas e saborosas, as vieiras foram unanimemente reconhecidas por todos como as melhores que alguma vez comemos na vida, tornando-se definitivamente numa das experiências gourmet desta viagem.

Este foi um almoço que será inesquecível, pelo contraste entre a simplicidade do local, com a qualidade da comida nele servida!


16:00 A Destilaria Talisker

Mesmo ao lado do Oyster Shed, está a conhecida Destilaria Talisker.

Sendo esta a maior destilaria de Scotch Wiskey da ilha de Skye, não podíamos deixar de lá dar um salto, mas infelizmente os bilhetes para a útima visita (que começava às 16:00h - ou seja 15 minutos depois da nossa chegada) já estavam esgotados. No entanto só a visita à loja valeu a pena, para começarmos a perceber a riqueza desta bebida e a sua impressionante diversdade de nuances e a imensidão de fãs que tem.

Ficámos com pena de não visitar esta destilaria (que ainda produz o famoso wiskey com o mesmo nome), mas continuamos a nossa visita.


17:30 As Fairy Pools

Depois de almoço foi hora de nos dedicarmos a uma caminhada pelo meio da natureza e como tal rumámos às pouco conhecidas Fairy Pools de Skye.

Estas cascatas são um verdadeiro espetáculo visual, pois, novamente o seu entorno natural, na sua escala e na sua beleza, são esmagadores. Assim caminhamos cerca de 30 minutos fora da estrada até lá, e deparamo-nos com umas cascatas com uma água límpida e transparente, que corre abundantemente das altas montanhas em redor, e se juntam aqui neste local formando depois um serpenteante riacho, que desce o vale.

É um momento de comunhão com a natureza único e que nos faz verdadeiramente experienciar Skye em todo o seu explendor e magia.

Uma surpresa agradável que tivémos nesta caminhada, foi ver o arco-íris mesmo por cima das Fairy Pools, como se fosse um sinal de que as fadas morassem mesmo ali!


19:00 A Capital Portree

Logo depois do nosso passeio no meio da natureza, decidimos rumar até à capital desta ilha mágica: a cidade de Portree.

Tal como em todas as outras localidades da ilha, também aqui a dimensão de pituresco, se sobrepõe a qualquer aspeto monumental. No entanto, como cidade capital que é, a sua dimensão é um pouco maior do que a restantes povoações da ilha criando assim as condições e a atmosfera ideal para sairmos e darmos um pequeno passeio.

Esta é uma cidade pequena, que concentra muita da atividade de serviços da ilha, e que tem nestes a sua principal atividade. No entanto é no seu porto de pesca que está a sua maior atração, pois as fachadas coloridas dos seus edifícios são o principal postal turístico da cidade.

É uma visita que não sendo espetacular, se torna obrigatória, pois encarna todo o espírito da presença humana na ilha.


23:00 O Jantar no Three Chimneys

O nosso último momento do dia é o jantar em Skye e no credenciado e prestigiado Three Chimneys.

Este restaurante situa-se novamente numa povoação com pouco mais de cinco casas, e cuja casa central é exatamente este autêntico local de romaria para os apreciadores da boa cozinha. Este restaurante é um autêntico templo da alta cozinha escocesa, que se situa no meio de uma paisagem natural incrível, e que inspira a sua cozinha, quer em sabores, quer nos ingredientes usados.

A excelência do menu servido vai desde o amuse bouche inicial, ao chocolate final posterior ao café, a incrível qualidade do serviço e do ambiente deste restaurante (que combina sofisticação com despretensiosismo militante), são os dois fatores que nos fazem afirmar sem qualquer dúvida que uma visita que tem uma vertente gastronómica muito forte e importante.

Se as expetativas estavam altas para esta experiência, foram mais do que cumpridas: foram dignas de um aplauso de pé!

Depois de jantar seguiram-se quatro horas de estrada até ao nosso hotel ... mais um no meio do campo e sem wi-fi ... mas igualmente numa paisagem linda, onde vamos acordar amanhã!

0 Reality Comments: