AVENTURA IBÉRICA - DIA 6


Neste último dia de Barcelona evoluímos para um cenário diferente dos anteriores.

Se nos primeiros dois dias nos dedicámos aos locais mais turísticos da capital catalão, hoje a nossa atenção virou-se para uma Barcelona contemporânea e para uma Barcelona longe do centro.


10.30 MUSEU PICASSO

Mas logo de manhã ainda demos um pulo a um dos museus mais emblemático da cidade: o Museu Picasso.

Tendo sido aberto por vontade da mulher do artista, este museu, instalado num dos belíssimos palácios da famosa Carrer Montcada (que visitámos logo no primeiro dia aqui em Barcelona), presta homenagem ao artista e aos seus primeiros anos de vida enquanto tal. A forma como a exposição está organizada espelha de forma exemplar a evolução e o estudo e aprofundamento das técnicas de desenho que fizeram deste pintor um dos maiores (se não o maior) do século XX.


12.00 DIAGONAL MAR

Depois desta visita rumámos ao parque de estacionamento onde estava guardado o carro e rumámos então aos nossos destinos de hoje: à Barcelona Contemporânea.

O inicio deste percurso por nós traçado é na Praça de Glories para vermos toda a zona que envolve a já famosa Torre de Glories (que serve de sede aos serviços municipalizados de água de Barcelona).

Esta torre, desenhada pelo famoso arquitecto francês Jean Nouvelle, assume-se como o símbolo de uma nova Barcelona localizada na zona do antigo Poble Nou. Toda esta zona da nova Avenida Diagonal Mar (na continuação da antiga Avenida Diagonal e até ao final do limite da cidade) está a ser transformada numa zona de escritórios e residencial. Edifícios ultra modernos, urbanismo de vanguarda e um ambiente urbano característico das zonas bastante novas são os pontos altos de toda esta extensa e vasta zona.


14.00 BARCELONA FÓRUM

É no final da avenida da Diagonal Mar, mesmo às portas da cidade de quem vem do Norte junto ao mar, que se situa a nossa próxima paragem: o impressionante Barcelona Fórum.

Com a assinatura da dupla de arquitectos suíços Herzog & De Meuron, este imenso espaço impressiona pela sua estética brutalista e pela sua volumetria impactante. Outro dos aspectos a salientar é a nova topografia artificial do terreno que foi criada em plataforma contínua de betão por forma a enterrar todo um conjunto de vias rápidas e auto-estradas que passam por de baixo de todo o complexo.

O resultado é de um elevado valor estético e vale bem a pena a visita.


14.30 ALDEIA OLÍMPICA E PORTO OLÍMPICO

Regressando já em direcção ao centro da cidade paramos a seguir na Aldeia Olímpica onde passeamos um pouco a apreciar a excelência da arquitectura catalão dos anos 1990 que a transformaram numa meca da arquitectura contemporânea mundial.

Com edifícios habitacionais de arquitectura muito boa, novos conceitos urbanísticos e um ambiente urbano sofisticado, mas não pretencioso, este é um bairro novo da cidade que merece verdadeiramente um olhar atento de todos os que gostam de arquitectura contemporânea.

Um dos locais mais simbólicos desta zona é o Porto Olimpico e a escultura de Frank Ghery: Peixe e Esfera. Com o calor a apertar e a fome a surgir dirigimo-nos para o nosso local de almoço em pleno Bairro de Barceloneta.


15.00 A CHAMPANHERIA

Sempre de carro rumamos ao bairro de Barceloneta, antigo bairro de pescadores da cidade de Barcelona junto ao Porto Velho.

Com ruas muito estreitas, construções muito simples, este bairro é essencialmente conhecido por conservar um forte sentido popular e muito bairrismo (algo que no centro da cidade velha já não se sente no ambiente das ruas). Assim a nossa opção foi a famosa e muito movimentada e popular Champanheria.

Aqui come-se de pé, ao balcão e pede-se à medida que se vai comendo. Sandes de presunto, sandes de queijo Machego com pão com tomate ou Assessina (presunto de cavalo) são apenas algumas das iguarias que comemos ... tudo regado por uma garrafa de cava bastante fresca. O preço ... esse foi verdadeiramente baixo e popular também!


17.00 PEDRALVES

Eram já 16.00 horas quando saímos da Champanheria e decidimos então mudar de toda a novíssima frente mar de Barcelona e passarmos para o alto dos bairros de montanha que rodeiam o centro da cidade. Assim começámos por nos dirigirmos à muito exclusiva zona Pedralves.

Depois de atravessarmos quase toda a cidade, começamos a subir verdadeiramente às montanhas e a encontrar um bairro formado por antigos palacetes do século XIX e principios do século XX, com todo o seu charme bem conservado e que são actualmente habitações particulares. A generosidade de dimensões destas casas e dos respectivos jardins, os muros altos e as vistas inimagináveis que têm fazem deles as residências mais caras da cidade.

No eentanto, para além de darmos uma volta pelo bairro decidimos rumar até ao famoso Mosteiro de Pedralves. Este edifício (que não conseguimos visitar, pois encerrava às 17.00) tem as suas origens em plena idade média e ainda hoje conserva a sua arquitectura medieval bastante bem. É sem dúvida um dos monumentos históricos mais valiosos da cidade.


18.00 TIBIDABO

Atravessando Pedralves segue-se o Bairro de Sarriá e o seu ambiente de alta burguesia catalã.

Novamente esta é uma zona bastante exclusiva, mas menos pedante reservada do que a anterior. Já existem comércios, já há pequenas esplanadas, mas em todo o bairro de Sarriá se nota também a existência de uma população já com um bom nível económico.

É deste bairro que sai o eléctrico que nos leva ao funicular que nos conduz ao Tibidabo.

Esta igreja é um dos marcos da imagem da cidade. Em toda a parte baixa, de onde quer que se olhe em direcção às montanhas, vê-se uma construção com bastantes torres em pináculos e que parece um castelo no topo da montanha a fazer lembrar a bela adormecida. Pois subindo o percurso de eléctrico histórico, e depois de funicular chega-se ... a um mini parque de diversões cujo principal atractivo se encontra fora dele: a vista sobre toda a cidade de Barcelona.

É aqui e com bastante tempo a contemplar este panorama autêntico da cidade que nos deliciou e nos presenteou com momentos verdadeiramente inesquecíveis, que encerramos as visitas de hoje.

Resta-nos voltar a descer em direcção ao centro e ao Raval e preparar as malas para podermos partir no dia seguinte de manhã em direcção ao próximo destino desta viagem.


22.00 O JANTAR

Depois de arrumarmos as nossas malas, saímos novamente do apartamento para um jantar memorável. A escolha de restaurante recaiu sobre o 7 Portes.

Localizado na fronteira entre o Bairro do Born e Barceloneta, este é um dos mais antigos, clássicos e prestigiados restaurantes da cidade de Barcelona. Como a noite estava com uma temperatura fenomenal, a nossa escolha recaiu sobre a simpática esplanada que têm no Paseo Isabel II (nº 14).

Para finalizar esta nossa visita a Barcelona decidimos virar-nos um pouco mais para Sul e pedir um dos pratos mais típicos de Espanha (e uma especialidade deste restaurante e originária de Valência - a outra autonomia que fala também catalão, pois historicamente fez parte do Condado da Catalunha): a Paella.

Para segundo prato, voltamos à região norte e pedimos um Bife de Boi grelhado acompanhado com pimentos padron grelhados em Sal.

O resultado foi que pedimos comida a mais (pois as doses são muito generosas), mas a qualidade, quer de serviço, quer de ambiente, quer de cozinha, faz jus à fama que este local tem.

Pelo dia de hoje ficamos por aqui ... ma amanhã voltaremos com novidades de mais um dos destinos obrigatórios numa Aventura Ibérica ... não percam!

0 Reality Comments: